quarta-feira, 27 de julho de 2011

Nativos digitais


Fonte: Blog Byte que eu gosto

120 comentários:

Juliana disse...

Pura verdade,acontece mesmo! Essa imagem mostra um "choque": a professora tradicional, que insiste em utilizar as mesmas ferramentas de ensino que foram utilizadas quando ela estava na escola, e a realidade dos alunos, e veja que não estavam utilizando os celulares como calculadoras! Se ela tivesse uma lousa digital interativa (aliada à uma boa didática), eles não dispersariam tanto (creio eu).

Chefe Escoteiro Junior Batuta disse...

Olá Juliana..........Realmente vejo isso todos os dias. Com esta postura, os tradicionalistas da área da educação, não estão aceitando o que vem acontecendo em sala de aula. Vejamos que novos métodos deverão ser adotados, poi se não, ficaremos como esta professora isolada em sala de aula.
Abraços a todos/as.....Orivaldo Junior

PROFESSOR RICARDO VIEIRA PELISSARI disse...

Sou tutor presencial em cursos de EAD e vejo isso o tempo todo, qualquer dúvida levantada em sala de aula os alunos ja começam a consultar seus celulares ligados a internet e coisa e tal, é o futuro da educação e da informação tempestiva.....abraços

Prof. Ricardo

isaguerini disse...

Prof. Ricardo, sou docente em curso presencial e algo parecido ocorre comigo. Os alunos, durante a aula, procuram textos na internet que sejam relacionados com o assunto tratado e acabam por fazer perguntas baseadas no que estão lendo.
Isa Maria Marques

Ana Paula Beer disse...

Boa tarde,

Concordo com a Juliana, é urgente que se invista na formação e capacitação dos professores para o uso das novas tecnologias seja no ensino presencial como também no EAD.

Comecei uma pós em Metodologia e gestão no Ensino a Distância e logo nas primeiras lições pude perceber o quanto ainda tenho que aprender sobre todas estas ferramentas, games, mundo virtual 3D, Web 2.0, realidade virtual aumentada enfim uma infinidade de outros recursos educacionais.
Abraços

Irani disse...

Adaptação, a chave para continuar no processo evolutivo. Portanto como os comentários mostram é essencial a qualificação dos educadores para trabalhar com as novas tecnologias em sala de aula. Adaptação, sempre ela.

Valéria disse...

Olá pessoal!
Acredito que atualmente o uso de multi-meios de comunicação, provou a capacidade de diminuir as distâncias e proporcionar aprendizagens. Os ambientes interativos possuem flexibilidade, com vantagens do aluno acessar as informações nos horários de sua conveniência, controlando seu próprio ritmo de estudo. É a era da tecnologia pessoal! E nós professores temos que acompanhar esse ritmo frenético se não realmente ficaremos fora de sintônia.Abraços
Valéria

Professora Karina Meier disse...

Olá pessoal,
Realmente muito atual esta charge... Nós professores devemos repensar com urgência nosso papel como educadores!! Abs, Karina Meier.

Ana disse...

Juliana,

E o mais grave: várias escolas quererm proibir o uso dos celulares (já virou até lei em São Paulo) e calculadoras. A tendência de se superar até mesmo o uso da letra cursiva (como está sendo proposto no EUA) e outros pressupostos que parecem consolidados, será responsável por muitos professores tradicionais surtados... :)

Ana disse...

Orivaldo,

Eu gosto muito da expressão de perplexidade da professora, o desenhista foi muito feliz na caracterização. Enquanto ela "arma" as contas no quadro de giz (ainda!) os alunos já estão muito na frente.

Ana disse...

Ricardo/Isa,

O acesso à informação é a razão principal para que o professor não assuma o papel de principal fornecedor de informação, mas sim o papel de mediador que indica como buscar, selecionar e interpretar a imensa quantidade de informação disponível hoje na rede.

Prof. Junior - Química disse...

Oi Ana..........
As atividades hoje que eu passo em sala de aula, levo a sala de informática para eles pesquisarem. Com esta facilidade que o celular tem de “navegar na net”, antes deles entrarem na sala, alguns alunos no caminho para a sala de informática, me param no caminho para verificar se está correto o que eu estava pedindo sobre a consulta. O que percebo é que eles ainda não têm paciência para ler e pesquisar pega tudo da primeira pagina que muitas vezes é a Wikipédia, copiam e colam no trabalho. Eu acredito que o tutor deverá ter sim, um papel muito importante no quesito “ensino-aprendizagem” e não mero orientador ou condutor de pesquisa ou ensino. Acredito na modalidade EaD, mais também acredito que ainda temos muito a organizar e estruturar esta modalidade dentro do Brasil.
Abraços e muito obrigado pela replica............Orivaldo Junior / Prof. Junior

eadtutoriams disse...

Olá, Ana
A charge é bastante atual. De fato, é o que vem ocorrendo tanto no ensino presencial e também no ensino a distância.
Sou tutora presencial é observo que os acadêmicos conectam a internet para tirarem dúvidas que surgem durante a teleaula.
Edileuza

Luciana Amorim Ferreira disse...

O uso da tecnologia é uma tendência no mundo globalizado, e não seria diferente que todo esse recurso estivesse presente no meio escolar-acadêmico. Essa charge retrata o avanço da tecnologia e a importância de estarmos sempre nos atualizando.

Norma Jornada disse...

O que temos discutido diariamente em nossos espaços, é que há uma necessidade urgente do professor buscar capacitação para que não fique fora do mundo digital.
Educação a distância é um caminho sem volta, portanto temos que dominar as ferramentas para tirarmos proveito a nosso favor, tanto dos cursistas como de professores ou tutores.

Norma Jornada

Prof Paulo disse...

Prof Paulo.
A Tecnologia é uma importante ferramenta e cabe a cada Professor incentivar o aluno no sentido de aprimorar o Ensino . O Ensino EAD é uma realizade que o aluno cada vez mais caminhará para o ensino a distancia. Alguém não concorda com sso ?

blogando e aprendendo disse...

É imossivel não concordar Prof.Paulo,não dá mais querer uma educação de sucesso com giz e lousa,como bem retrata o desenho,"Nativos Digitais"


Um abraço!


Prof.Ozilda Gomes

Professor Edgar Caldeira da Cruz disse...

As novas tecnologias estão nas salas de aula para enriquecer e dinamizar o conteúdo, porém temos que ficar atentos a capacitação dos professores que vão mediar a relação aluno/tecnologia/aprendizagem. A tecnologia mal aplicada trará com certeza prejuízos claros à Educação dos nossos “novos” alunos.

Livia C. L. da Hora disse...

Também concordo com o Prof. Paulo, o ensino a distância já é uma realidade e que só faz crescer. A tecnologia já invadiu nossas vidas e os professores precisam se adaptar a essa nova geração: os nativos digitais e não esperar que eles se adaptem a educação "tradicional"...

Juliana disse...

Como comentado por vários acima, a necessidade do professor aprimorar-se em TIC (Tecnologias da Informação e Comunicação) é urgente. No entanto, como bem posto pelo Prof. Edgar Caldeira, a capacitação dos profissionais para mediar com qualidade a relação aluno/tecnologia/aprendizagem deve ter igual importância.

Ana Lúcia Faria disse...

Se os professores insistirem no tradicionalismo, vão ficar para trás. Atualização sempre!

leandro disse...

Ana,
Parabéns pela charge. Ela possibilita muitas leituras! Na minha, ficou evidente a realidade da maioria de nossas escolas: mundos opostos! O do alunos e o dos professores. Enquanto os primeiros dominam novas tecnologias e as utilizam no seu cotidiano, os segundos reproduzem seus conhecimentos e utilizam aquilo que dominam com mais facilidade. É urgente a necessidade de interação destes universos em busca de um objetivo comum: a aprendizagem e a construção de novos conhecimentos.
Leandro.

FAZENDO ARTES disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
FAZENDO ARTES disse...

Essa é a realidade da educação brasileira, a comunidade já reconhece as mudanças midiásticas como fator de aprendizagem, no entanto, os órgãos que deveriam reconhecer tais ferramentas ainda segue a passos lentos.
Terezinha

Roberta disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Prof Paulo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Sílvia Dobre disse...

Perfeito...que "sacada" genial do autor! Esta imagem resume o cotidiano do ensino neste mundo globalizado. Como professora vejo a mesma como um alerta!Temos apenas três opções : Mudança, mudança e mudança!

Horizontes da EaD disse...

Boa tarde, colegas
Há um ano atuo na área de tutoria em cursos a distância. Apesar da resistência que ainda há por parte dos mais tradicionalistas, esse é o novo rumo na Educação. Meu contato com os alunos é 100% virtual porém, posso afirmar que a contribuição para o desenvolvimento pessoal e profissional desses acadêmicos é real.
Há muitos pontos que ainda necessitam de aprimoramento, entretanto os profissionais da Educação devem buscar conhecimento em relação a esse "mundo" para que todos possamos crescer juntos.
Abraços!

Norma Jornada disse...

Se me permite Silvia gostaria de reforçar sua idéia e dizer que essa mudança implica muitas mudanças, inclusive mudar nosso jeito de ver a educação ou formação como um simples repasse de conteúdo, confesso que essa modalidade me surpreende cada dia mais, quanto mais me aprofundo nesse tema, percebo o quanto ainda vamos discutir, debater para o enriquecimento e fortalecimento da EAD.

Sigmundo disse...

Concordo com a maioria dos comentários. O EaD não é mais desafio é realidade. A presença dos digitais em sala de aula já são realidade e o professor precisa saber utilizar estas tecnologias a seu favor.

Valéria disse...

Olá Pessoal!
Também concordo que o progresso na EAD está alterando e desenvolvendo um novo cenário do ensino e da aprendizagem, tanto alunos como professores estão vivenciando um novo modelo de educação, com novas formas de interação, comunicação e aprendizagem.
Abraços!
Valéria

Verenice disse...

Muitos professores já pensam em utilizar as novas tecnologias, mas sentem-se analfabetos digitais.... e esta barreira tem causado verdadeiras conflitos no educador. Não estaria na hora de ensinar como utilizar as novas tecnologias para aqueles que acreditam no EAD, mas não tem o domínio destas novas ferramentas?

Prof Terezinha Fernades disse...

Bom, gente! Sou aluna de graduação e pós-graduação na modalidade EAD e com certeza aprendi muito mais do que estar sentada nos bancos da faculdade. O aluno busca mais pelos seus conhecimentos. E como professora de ensino presencial na modalidade Ensino fundamental e médio, vejo como é preciso evoluir tecnologicamente, pois nossos alunos a cada dia trazem bagagens mídiástica como celular, iPod, smartphone entre outros.
Há uma variedade de recursos que estimulam a aprendizagem.

Prof Terezinha Fernades disse...

Sigmund, concordo quando fala da EAD uma realidade e isso é o que nós professores temos que ter em mente. Muitos de nós, ainda, são "analfabetos" digitais.É preciso ter vontade de buscar o novo.
Abraços!

Geani disse...

Concordo com os professores, a charge retrata o nosso cotidiano em sala de aula. A informação disponível e em tempo real no ambiente de aula é uma realidade a ser trabalhada todos os dias.

Abraço à todos !

Profa. Geani

Profª Sandra de Carvalho disse...

Concordo com todos os comentários. Uma charge tem um poder impactante por fazer interpretarmos-a de diversas maneiras. Fica evidente nessa charge a necessidade de aderirmos às novas tecnologias, novos comportamentos e principalmente revermos os conceitos aprendidos. A palavra de ordem é mudança!!!
Abraço à todos.

Thober Detofeno disse...

Ótimas observações, mas vejo que a charge mostra como a tecnologia pode tirar a concentração dos nossos alunos. Como vemos os alunos estão com os seus celulares em Jogos e não em calculadoras ou mesmo em sites sobre o assunto exposto.
A disciplina deve vir antes da motivação, primeiro o aluno deve ser disciplinado em não jogar na sala de aula depois deve ser motivado.

joel rocha disse...

...A charge reflete uma realidade: a maioria dos professores é oriunda de uma modalidade de ensino quadro e giz, 100% presencial. Com este modelo é muito difícil concorrer com celular, iPod, smartphones...realmente temos que nos adaptar. Gostei muito dos comentarios e da troca de conhecimentos

Gisela disse...

A necessidade do professor buscar capacitação é primordial para que não fique fora do mundo digital uma vez que o mundo globalizado exige o domínio de novas tecnologias. A EAD exige o domínio dessas ferramentas. Assim, cabe ao professor/tutor se adequar e investir nas novas tendências que são as exigências do mundo atual.

Bruna Carpes disse...

Trago minha compreensão desta ilustração: estamos vivendo em uma era digital, em todos os lugares é muito provável comprovarmos da era / mundo digital, portanto está inevitável a adesão voluntária, ou não, das pessoas ás tecnologias digitais. Em específico nas salas de aula, como traz a ilustração, também está inevitável a existência do digital em meio aos métodos tradicionais na educação, e esta mistura ainda está nebulosa em sua compreensão. Vejo esta caricatura reproduzindo o que na educação dispomos no momento: a interação entre ferramentas da educação, sejam elas tradicionais ou atuais (digitais) penso que ambas podem conviver juntas, o giz ou caneta de lousa e a tecnologia digital, mas ao meu ver, o que deve ser analisado e pensado é a necessidade de transformação dos agentes da educação em utilizar as ferramentas de educação (quadro-negro, lousa, lousa digital entre outras) de forma a otimizar os recursos materiais que a instituição dispõe para a contemplação do aprendizado e interação entre aluno, professor, escola, e sociedade. Pois vejo que as ferramentas de educação servem como auxílio ao professor e escola para promover tal interação e não vice e versa.

Profª Bruna Carpes Souto

Educação a Distância disse...

Olá Ana, sou professora tutora presencial de um curso de graduação a distância EAD, estou pesquisando Blogs que comentem sobre Educação a Distância para trabalho de minha Pós, Parabéns por suas informações visite meu blog também toda semana estarei postando novas informações sobre Educação!

http://educacaoeadhoje.blogspot.com/

Fernanda P. Santiago disse...

Pensar a Educação sem as tecnologias da informação disponíveis é jogar no lixo todo desenvolvimento e aprimoramento da humanidade. A faculdade quem faz é o aluno e no futuro o mercado seleciona um bom profissional.

Professora Presencial Franciani disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
MONICA MENDES SALES disse...

Coitada dessa professora... ainda está na era jurássica. E não é que isso acontece muito? Por isso que muito se debate a aplicação de novas tecnologias em sala de aula. Se não existir uma estrutura adequada ao professor, fica complicado, porque as novas gerações estão mais do que acostumadas com as tecnologias e faz parte da aprendizagem lançar mão delas.

Prof Paulo disse...

Gostaria de registrar minha posição contraria a Prof Franciani, ela transfere a responsabilidade do estudo ao aluno somente e isso não é verdade o professor tem papel fundamental para o desenvolvimento do mesmo. Dizer que o ensino EAD é ter mais tempo a estudar é uma visão miope , afinal o ensino EAD o aluno deve se dedicar muito mais as leituras , atividades e interação com os colegas. Os demais colegas concordam com a minha afirmação ?

Ana Paula Beer disse...

Olá pessoal, concordo com você prof. Paulo, com certeza a modalidade a distância exige do aluno autonomia, co-responsabilidade no seu aprendizado, mas é fundamental que o aluno também seja organizado e saiba gerenciar o tempo destinado ao seu estudo, fazendo não só a leitura dos textos, como também a interação com o tutor e com os colegas de curso.

Educação a Distância disse...

Sou professora tutora presencial e complemento que não só o aluno deve ir preparado a sala de aula tendo feito suas leituras sobre a disciplina, mas também o professor presencial deve estar por dentro do assunto explanado no dia, para auxiliar os alunos tirando suas dúvidas, e a internet nos ajuda muito e não só os alunos devem estar conectados mais o professor também como aparece na figura do artigo.

Profª Sandra de Carvalho disse...

Boa noite à todos,

Gostaria só de complementar: Acredito que o sucesso tanto da educação a distancia como na presencial depende também da criação de oportunidades de diálogo entre professor e aluno. Assim como de materiais didáticos adequadamente estruturados. Ou seja, de acordo com o público-alvo.
Um abraço à todos.

Professora Presencial Franciani disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Professora Presencial disse...

Boa tarde! Não podemos nos esquecer que há cursos totalmente a distãncia, que não tem aulas presenciais. Por este lado vejo q depende do aluno, pois os professores a distância estão apostos para tirar dúvidas e cabe ao aluno ter disciplina para fazer seus estudos e interações pelos portais disponíveis. Agora em cursos semi-presenciais já é diferente o aluno tem que ir preparado para os encontros assim como os professores presencias. E neste caso sim, vejo que os professores presenciais além de orientadores, são motivadores dos alunos.

Fabiana Lima disse...

Como a colega acima já disse coitada dessa Professora...
Não dá pra ficar para trás, é hora de se atualizar, o conhecimento deve ser buscado diariamente. Professores e alunos devem estar inseridos neste ambiente virtual, assim facilitará até mesmo o diálogo, pois estarão falando a “mesma língua”.

Educação a Distância- "Educação sem fronteira" disse...

Olá a todos/as.
Concordo com a minha colega quando em sua fala, comenta-se a importancia do professor. Realmente o papel do professor é mais do que necessária para tal, não podemos nos menosprezar, nosso papel ainda é "presente" mesmo que seja "a distância".
Abraços.
Prof. Junior - Química

Educação a Distância (Mônica) disse...

Seja a faculdade presencial ou a distância, o papel do professor jamais será substituído por uma máquina, estaremos sempre alí, o que muda é a forma com que se aprende, no EAD só quem tem força de vontade e busca por seus objetivos é que alcançará o sucesso!

isaguerini disse...

Gostaria de registrar que sou favorável ao uso de computadores em sala de aula e ao acesso a internet. Compreendo que a atual função do professor é ser "facilitador" e "mediador".
Na verdade temos que incentivar o uso da tecnologia e utilizá-la a nosso favor, a fim de enriquecer as aulas e ampliar o campo de discussão sobre o conteúdo ministrado.

Anninha Formaggio disse...

Essa Charge mostra a realidade de nossa educação. Os anos passam novas tecnologias aparecem e os professores continuam com os mesmos métodos. Assim, podemos dizer que o professor que não se recicla acaba ficando para trás.
Todo profissional deve se atualizar e o professor mais do que nunca.

Professora Karina Meier disse...

Não acredito que a tecnologia seja responsável por tirar a concentração dos alunos, mas acredito que isto sempre acontecerá quando a aula não for interessante. Eu acho que o problema não é a tecnologia ou falta de disciplina, mas sim a velha história do “professor detentor do conhecimento” esperando seus alunos prestarem atenção no que ele esta dizendo, do jeito que ele acha correto dizer (ensinar).

Prof Paulo disse...

Karina , concordo com você . Usar a imaginação para prender a atenção do aluno é fundamental para seu bom desenvolvimento e o tutor no ensino EAD deve fazer o mesmo, a dificuldade esta em fazer tudo por escrito , sem os recursos presenciais. EAD é um desafio para o aluno e principalmente para o professor....atualizar ...atualizar é a regra e não tem jeito quem parar no tempo será atropelado por um rolo compressar, Alguém já sentiu ele de perto ?....

Ana Paula Beer disse...

Sim, prof. Paulo, a todo momento. E fazendo este curso de Metodologia do Ensino A Distância, agora mais do que nunca, percebo o quanto ainda tenho que aprender.
Mas, pode ter certeza, que não vou desistir....

gezielle disse...

vejo que se o professor não se capacitar para melhorar e informatizar suas aulas, seus alunos não irão se enteressar por elas...E isso seria terrível.

Prof. Paulo Freitas disse...

É a realidade... ou nós professores saímos da zona de conforto, ou não conseguiremos desenvolver um trabalho condizente com a magnitude deste ofício.

Fernanda Rodrigues disse...

Este é o cenário da EAD e nós professores dessa modalidade prescisamos estar preparados para essa tecnologia que é nossa alidade e não concorrente da atenção em sala de aula....

Professora Karina Meier disse...

Prof. Paulo... adorei a ideia do rolo compressor.. e como disse a Ana Paula, a sensação é de que ele está cada vez mais perto... rsss... Mas esta consciência já nos move adiante, não é mesmo? Abs,

Ana disse...

Pessoal,

É muito bom saber que todos estão fazendo contribuições importantes para o tema e muito antenados com as discussões/tendências sobre a EaD e o uso das tecnologias digitais na educação. Uma provocação: vocês perceberam que só o Milhouse - aluno caxias e estudioso no desenho dos Simpsons - não está usando nenhuma ferramenta tecnológica? É, a crítica do desenho é muito mais pesada do que parece! Obrigada a todos e todas pelos comentários e contribuições maravilhosas!

Abraços,

Gisela disse...

Profª Ana, trabalhamos com alunos heterogêneos. Enquanto vários dominam as "ferramentas tecnológicas" e fazem do seu uso um instrumento diário, outros nem acesso têm. Acredito que esse cenário mostra o papel do professor: trabalhar com as adversidades de uma sala; dominar as TIs,e buscar outras formas de ensinar levando o aluno a aprender a aprender.

Prof. Junior - Química disse...

Prezados...........Concordo com o Prof. Paulo Freitas, quando ele afirma que devemos sair da zona de conforto. Ainda temos a autonomia de nossas ações, devemos estar avançando sempre, pois somos uma das poucas profissões que não para nunca de estudar.
Abraços a todos/as.
Prof. Junior - Quimica

Livia C. L. da Hora disse...

Devemos também nos lembrar que apenas o domínio das novas tecnologias não nos garane uma boa aula. Gostaria de compartilhar com os colegas um vídeo que trata esse assunto. Acredito que muitos já devem conhecê-lo, mas acho muito interessante.
"Tecnologia ou Metodologia?"
http://www.youtube.com/watch?v=IJY-NIhdw_4

Raphael Stefanelli disse...

É mesmo muito divertida a forma com que esta figura demonstra a atual realidade de muitas salas de aula em que os professores não estão preparados para atuar utilizando-se das novas tecnologias, que estão tão perto da nova geração, os nativos digitais ... Essa nova realidade vem ao encontro da EAD, que explora tão amplamente estas novas ferramentas de aprendizagem a fim de deixar seu acesso e fixação mais próximos dos alunos!

Ana Paula Beer disse...

Adorei o vídeo indicado pela Livia.
É preciso muito mais do que o domínio tecnológico, é necessário uma mudança de atitude frente ao novo.
Abraços

Prof. C. Alexandre, disse...

Este vídeo acaba representando o uso negativo das TIC's por alunos que estão muito envolvidos com a tecnologia, mas não apresentam um compromisso com o ensino.

Simplesmente Patricia disse...

Essa imagem deixa claro o sucesso da EAD.
Mas considero importante mencionar que o professor presencial deve aprender a integrar tais ferramentas, celulares, tablets, entre outros, em sala de aula, para que haja sempre um ponto focal e assim proporcionar a integração e consequentemente a interação das pessoas e do conhecimento. Essa integração produzirá mais conhecimento!

Simplesmente Patricia disse...

Alguns colegamos falam sobre a importância do professor, seja no presencial seja na EAD. Eu diria que a figura do professor deve mudar para Engenheiros, ou seja, aquele que contribui, estratégicamente, para que o outro construa o próprio conhecimento. O professor de hoje já não atende mais a necessidade do momento. E preciso atualizar, e rápido.

Simplesmente Patricia disse...

Concordo plenamente com a Ana Lucia Faria.

Juliana Macedo disse...

Concordo que o professor de hoje precisa se atualizar. Nas aulas presenciais, o professor deve englobar nas suas metodologias de ensino os novos recursos disponíveis na rede. Dispositivos estes, que chamam atenção do nosso aluno e permite o aprendizado com qualidade. Utilização do sistema Moodle, Google apps, as redes sociais e tantos outros recursos, é a possibilidade do educador entrar no universo dos alunos, aprimorar suas metodologias de ensino e se adequar a realidade.

Alessandre Ferreira disse...

Olá
Sou professor presencial e também atuo como tutor em cursos EAD. Percebo que o aluno, nossos alunos são adeptos a toda tecnologia, usam o tempo todo, mas as vezes percebo que para a sociedade, que ainda não digeriu bem essa questão do Ensino a Distância, o aluno prefere ir contra essa modalidade, mas ele mesmo ja faz isso de forma involuntária quando busca o conhecimento, a integração na web, redes sociais etc.É uma quebra de paradigma, e em algum momento, isso deixará de ser pejorativo.
Ferramenta, novos métodos de ensino e mudança de atitude por parte das instituições e professores será obrigatório e não facultativo.
Concordo com os amigos acima quando afirmam que nós temos que mudar nossa postura em sala de aula. Isso é fato.

Tati Hilton disse...

A expressão; "Uma imagem vale mais que mil palavras", cabe direitinho nessa situação.
No mundo atual, nossas crianças logo que aprendem a andar e falar, simutaneamente aprendem a usar aparelhos de computador,DVD, Video-Game, celulares, entendem o que é "procurar no google", o que é you tube (como meu filho de 3 anos, que já conhecia essas ferramentas desde 1 ano e meio), tendo a informação literalmente na ponta dos dedos.
Ao contrário de algumas pessoas mais velhas, de outras gerações que ainda resistem a tecnologia e preferem se prender aos metódos a que foram acostumados. Assim como, existem algumas pessoas mais velhas que conseguem se adaptar facilmente aos novos modelos.
A forma de aprendizado, depende do meio social, cultural e temporal de cada individuo desde a criação de sua personalidade.
Mas penso que, são validas ambas metodologias de ensino, tanto presencial, quanto EAD.
Deve ser respeitado o perfil de cada individuo e sua facilidade ou não de se adaptar a qualquer uma dessas metodologias.

Luiz N.Vieira disse...

O que realmente me chamou a atenção foi a magia provocada por Ana Beatriz! Olha o poder da comunicação visual que propiciou na construção coletiva (75 comentários)que por sinal bastante expressiva. Penso que devemos oferecer mecanismos imediatos para romper de vez com essa resistência.
Parabéns.
Abraços
Luiz

Livia C. L. da Hora disse...

Em relação à importância do professor, acredito que seu papel é fundamental na EAD. O professor presencial ou a distância deve estimular o crescimento do aluno e acompanhar seu desenvolvimento a cada semestre, auxiliando-o inclusive na utilização das tecnologias, pois sabemos que no Ensino Superior a distância nem todos os alunos estão familiarizados com essa realidade.

Prof. Junior - Química disse...

Caros Colegas.
Trabalhar com tecnologia nos dias de hj ainda é problemático. Quando levo os alunos ao lab. de Informatica, tenho que ficar atento para que eles não fiquem no orkut, msn e etc. Realmente é o uso errado dos TIC's, concordo que devemos começar a construir um novo modo de utilização ou ainda melhor, uma nova consciencia sobre os TIC's.
Abraços a todos/as.
Att., Prof. Junior

Ana disse...

Querido Luiz,

Quem dera que fosse a minha mágica, o número de comentários no blog é uma gentileza do Professor João Mattar que o indicou para os seus alunos. Estou com saudades!

Beijos

Ana disse...

Prof. Junior,

O segredo é negociar com os alunos para direcionar o uso das tecnologias para os seus objetivos. Os alunos sempre serão mais rápidos e mais sorrateiros do que nós, então o truque é entrar no laboratório com uma proposta concreta que terá que ser realizada em x minutos, valendo uma pontuação pré-determinada (com um tempinho ao final da aula para a olhadinha básica nas redes). Depois de um certo tempo, os alunos vão aprender que precisam aproveitar o tempo utilizado com os equipamentos para realizar as suas atividades e não com as redes sociais. Outra solução, é aproveitar as redes sociais para desenvolver a atividade proposta. Não podemos esquecer que os alunos não estão condicionados ao uso das TIC e o problema é mais nosso do que deles. :)

Abraços,

Ana

Prof. Junior - Química disse...

Cara Prof. Ana.
Com relação aos alunos, realmente são bem "sorrateiros". Quando consigo leva-los ao laboratório, tenho que "rezar uma biblia" para eles, o que vai acontecer e o que vão pesquisar, isto tudo, se valendo de duas aulas e com nota no final. Quando posso, utilizo um site que contém jogos e fórmulas de quimicas sendo feitas.
Muito obrigado.
Att. Prof. Junior

Catia F. Costa disse...

O uso da s TICs em sala de aula, é, de fato, inevitável. Mas como disse a profa Ana, nós educadores é que devemos nos adequar. Na educação básica (onde também pe permitido cursos em EAD)quase tudo é proibido ao aluno em relação às tecnologias, mesmo em benefício do aprendizado, vivencio isto.
A idéia de utilizar o celular como meio de pesquisa durante uma aula é muito interessante e dinâmica, dá resultado se bem coordenada, o uso da internet em tempo real com a aula ou em casa, é de grande valia para a autonomia de nossos alunos nesta fase, para que se possa desenvolver o prazer pelo aprendizado e aproveitá-lo na fase adulta.

Lu Perico disse...

Esta é uma imagem que sem dúvida causa espanto aos mais apegados à educação tradicional, mas aqueles que têm a percepção da educação no âmbito futuro não se espanta e até busca maneiras de interagir com o aluno... estamos caminhando para isso!

Morgana Rabelo disse...

Realmente estamos mesmo migrando da educação tradicional para a digital!!! Mas ainda temos muitos e muitos alunos, principalmente no ensino superior, apegados a educação tradicional. Nesta fatia de alunos, pelo que percebo, muitos que escolhem ou se deparam com a EAD não sabem usar a ferramenta a seu favor. Deixo aqui o endereço de um blog que estamos iniciando para discutir a EAD para quem... acesse e faça o seu comentário e nos ajude a entender o perfil do aluno da EAD http://eadparaquem.blogspot.com/

Patricia disse...

É uma realidade cada vez mais presenciada em salas de aula. A geração para a qual ministramos aulas é cada vez mais ágil quanto colocadas frente às novas tecnologias. E o professor que não se adequa a realidade dos seus alunos, é considerado "ultrapassado" por eles.

Priscila Cintra Zangirolami disse...

A educação hoje está cada vez mais dinâmica, as informações mais velozes, os estudantes são mais autoditadas, como podemos observar a professora isolada e perdida com seu método tradicional e ultrapassado,essa imagem animada demonstra a realidade que vivenciamos hoje.

Miriam Jakelline disse...

Pura realidade! Com essa figura engraçada, podemos verificar o quanto é importante a formação de professores EAD.

João Mendonça disse...

Esta charge mostra de uma forma bem humorada, o avanço das TICs no nosso cotidiano e principalmente no ensino, dai a necessidade dos professores se adequar a esta realidade, não tem como fugir, e na minha opinião a EaD é uma alternativa.

Profª. Ms. Karen R. Moriggi disse...

Realmente, os alunos estão plugados, a tecnologia está presente e precisamos de educadores que utilizem esta ferramenta em prol da aprendizagem.
Por outro lado, também temos um preconceito da sociedade em valorizar a educação a distância!
É necessário, portanto, uma conscientização quanto a qualidade do ensino a distância!

EaD no Brasil e no Mundo disse...

Realmente a charge demonstra muito bem o que vem acontecendo nas salas de aula.O professor necessita investir em novas tecnologias, adaptar-se ao processo evolutivo de ensino, tanto no ensino presencial como no EAD.

Thiago Pitaluga disse...

Há alguns dias assisti um seriado de TV e em uma sala de aula a professora tentava ministrar a sua disciplina e os alunos todos estavam a se comunicar pelas mensagens via celular (SMS) É estranho pra quem não "nasceu na era digital" e se adaptar ao novo contexto evolutivo dessa geração. Existem diversas questões que podem ser levantadas a respeito do assunto, ao passo que, concordo que as "máquinas de ensinar" já foram há tempos pensadas pelos educadores, que de alguma forma já previam estas "inovações". Posso estar equivocado mas o presente-futuro da educação está necessariamente associada as tecnologias.

Jenifer Cristiane Miguel disse...

Essa imagem é uma ilustração da verdade nos dias de hoje. As crianças já nem sabem mais fazer cálculos, o uso de calculadoras tradicionais e nos celulares é frequente, isso quando os celulares são usados somente para esse fim!

Mauricio Martinatti disse...

Realmente essas são as novas ferramentas da educação! O problema vai ser conscientizar os alunos para filtrarem as informaçoes e convencer as próprias autoridades do valor que novos equipamentos podem ter na educação! Talvez seja a próxima coisa a se discutir na pedagogia!

Cleber Ricardo Cavalheiro disse...

Realidade presente nos dias atuais e os professores precisam conhecer e adpatar a essa nova realidade.

Prof. Junior - Química disse...

Caros Colegas........
O importante de tudo isso é que, são nossos alunos que estão com o iteresse em aprender, não somos nós que estamos incluindo isso à vida deles. Assim fica mais facil ensinar a quem quer aprender.
Abraços a todos.....
Att., Prof. Junior

ERICA MACEDO disse...

Analisando a imagem é possível percebemos o quanto a tecnologia está envolvida na vida dos jovens.A didática utilizada pela professora é o mesmo método utilizado na educação que ela recebeu em sua formação.A alternativa a ser utilizada hoje é unir o útil ao agradável. Trazer pra dentro da sala deaula essas inovações tecnológicas e coloca-lás para trabalhar no processo de ensino-aprendizagem. Acredito que é a formamais correta para ter um maior proveito da tecnologia.

Ana Lúcia Faria disse...

Concordo qdo disseram que EAD é uma realidade e um desafio, tanto para professores quanto para alunos.
Muitos alunos precisam entender que Educação à distância, não significa distância dos estudos e das salas de aula. Se cada um não fizer a sua parte, a EAD não "funciona" e perde o seu valor.

Marta Fava disse...

Venho atraves de outros comentários postados em outros blogs, dizendo o que esta charge vem representar tão pontualmente a minha fala. Nós educadores que é precisamos torna a aprendizagem, dentro das salas de aulas cada vez significativa, e uma das alternativas é justamente nos especializarmos, para atender essa geração de NATIVOS DIGITAIS,com encantamento.....Parabéns pela representação da charge!!!

Educação e Mediação disse...

Acredito que não é so capcitar professores essa imagem nos faz pensar sobre os interesses do aluno hoje. Onde esta a busca do conheciemnto ou a educaçaõ formal. Será que a vida é só jogos de celularou podemos reverter e trabalahr coma educaçaõ clicad a na ecnologia sem perder o foco qeu é despertar uam sociedade aprendente e capaz de modificar as injustiças no mundo.
Cátia Kíster

EdSilva disse...

Também concordo com a Juliana, a charge ilustra com propriedade a realidade vivenciada em salas de aulas em todo o país.
É necessário investimentos na formação e capacitação dos professores para a utilização das novas tecnologias, tanto no ensino presencial como na EaD.

gezielle disse...

Estamos caminhando para que cada dia mais os nossos alunos estejam mais ligados aos tics e temos a obrigação de como educadores de nos capacitarmos para que os nossos alunos possam nos acomparem nesse novo processo da educação...

Alessandre Ferreira disse...

Diante da imagem dos alunos, fazendo inúmeras atividades, quiçá, até aprendendo Raiz quadrada, mas fica aqui o questionamento: Como administrar os nativos Digitais, como atrair a atenção dos mesmos, como deixar um assunto interessante para "prender" a atenção deles?
Como professor, tenho vivido essa transição, e percebo que nós sofremos muito mais com isso do que os própios alunos. precisamos quebrar nossos paradigmas.

mendeseducar disse...

Analisando a charge observo o quanto devemos estar preparados para as novas tecnologias, e o uso de celular em sala de aula é proibido por lei a não ser que seja para fins de aprendizagem.

Educação a Distância disse...

É um choque de gerações, e realmente esta charge mostra também, que o professor sofre muito mais do que os alunos, Precisamos estar preparados.

Elenice

Prof. Junior - Química disse...

Prezados.
Se a educação é para todos, será que todos a querem???Tenho certeza que a modalidade EaD é e será a forma mais eficaz para o ensino aprendizagem.

Vanete disse...

É incrível como esta charge retrata a postura dos alunos da atualidade. Eles atuam exatamente assim. Estive observando no restaurante (um pouco diferente de sala de aula)e as mesas que tinham jovens, patrulheiros (assistentes) ou até mesmo estagiários que eram um publico mais jovens, todos da mesa estavam jogando no celular, ou buscando musica, ou qualquer outra ação. O interessante é que parecia tudo muito normal para eles (e é normal)enquanto que as mesas ao lado que tinham pessoas com um pouco mais de idade conversam, comiam em silêncio, isto tudo no mesmo ambiente. Nota-se uma interatividade com o mundo virtual muuito assentuada e gradativa. A tecnologia é uma tendência que veio para ficar.

Educação e Mediação disse...

Porfessora Cátia
Concordo com vc Vanessa. Que situação para nos professores, como fazer nossas auals interativas. Mas é a forma de universalizar os conhecimentos e a informação. A nossa sala de aula tem que ser atualizada e devemos quebrar velhos paradigmas do aluno mudo e calado, hj temos alunos interativos.

Educação à Distâcia - Experiências disse...

A verdadeira realidade mundial. Uma professora perdida em meio a tanta tecnologia e falta de atenção de seus alunos.
O mundo hoje é feito de interação virtual, vemos por todos os lados pessoas, de jovens a grandes empresários, todos se conectando e interagindo.
Adorei a charge, muito realista.
E parabéns pelo blog, é ótimo!
Luciana

Cleusa Durant disse...

A realidade da educação no mundo moderno, por este motivo é que a cada dia os professores precisam estar em constante aperfeiçoamento para trazer modernidade para a sala de aula, pois é isso que faz com que os alunos tenham maior interesse.

Kelmer Melo disse...

Com os avanços tecnológicos é natural que cada dia que passa, mais pessoas tem acesso a algum tipo de tecnologia. Os métodos EAD tem uma grande vantagem pegando "carona" desses avanços tecnologicos, tendo assim mais adeptos a esse novo método de ensino.

Carmen Silvia Cândido Pedroso Bastos disse...

Olá! Me chamo Carmen silvia Cândido Pedroso Bastos e sou professora universitária. Vejo meus alunos fazendo isto. Ultimamente levo alguns assuntos para discussão e estimulo que eles procurem naquele momento da aula o que acham sobre o assunto. Oriento que busquem informações acadêmicas. Um quer superar o outro e todos ganhamos nas discussões, pois encontram conteúdos pertinentes e interessantes. Temos que nos adaptar.

FABIO GOMES disse...

Prof. Carmen uso de matreila digital nas salas de aula relamente é uma realidade parabens pela proposta pedagógica.

ERICA MACEDO disse...

Complementando o que diz o Sr. Fábio Gomes,eu também aderi a essa realidade pois está sendo impossível ir contra essa inovação em sala de aula, então a melhor saída que encontrei foi aliar e essa nova forma de ir em busca do conhecimento.

Fabiana Arakaki disse...

Oi Ana, adorei a charge, pois retrata exatamente a realidade, e posso dizer que tive uma experiência como "aluno", pois já fazia um tempinho que havia parado de estudar e ao retornar, comprei todos os livros necessários para acompanhar as aulas e na primeira explicação da matéria, a profa pediu para pesquisarmos sobre tal assunto, porém os meus livros não eram suficientes, e em fração de segundo, todos colegas estavam debatendo o assunto com artigos atualizados, pesquisado na internet através dos seus celulares!
Na hora me senti mal, super desatualizada, porém foi a motivação q eu precisava para buscar novos conhecimentos, e o "start" para me matricular na pós graduação em "EaD".
Hj tenho outra visão sobre as ferramentas virtuais e tenho certeza que com auxílio delas, podemos melhorar a educação do nosso país!

Jucilene S. Ruiz disse...

Realmente muitos professores não colocam as inovações tecnológicas como recurso que pode diferenciar o dia a dia de suas aulas. Porém, acredito também que devemos tem muito cuidado com a utilização, pois na charge mostra os alunos calculando as contas que a professora passou nas calculadoras dos celulares, na minha opinião a não utilização correta de um recurso como o caso da calculadora pode diminuir até mesmo o raciocínio da criança em pesquisar, errar, refazer, cálculo mental, são capacidades que devem ser estimuladas, pois colocam a conta e recebem o resultado que aprendizagem ocorreu nessa situação.

Educação sem fronteira... disse...

A imagem demonstra com clareza a distância entre a metodologia do ensino regular com o acesso a tecnologia que as crianças têm atualmente em casa, conseqüentemente tornando assim a utilização do quadro negro, giz e do lápis com caderno um método entediante. Podendo ate dizer que é um dos fatores que não se consegue prenderem a atenção do aluno, na hora da apresentação do conteúdo. A atitude da professora também reflete a impotência dela perante os recursos oferecidos como ferramenta de trabalho pela instituição. Novamente, antigas questões vêm à tona: A escola realmente consegue trabalhar a realidade do aluno em sala de aula?

Vitor Toniello disse...

Olá! Muito interessante a figura.

Os cadernos estão sendo substituídos pelos notebooks.

Lembro-me da primeira vez em que lecionei com um gravador de áudio pendurado no pescoço.

Foi um grande choque, porque minha aula estaria perpetuada.

Agora, isso ocorre em todas as aulas antes das avaliações.

Foi-se a época em que os professores, advogados e médicos eram os donos da verdade.

Graças as tecnologias (e ao google), as informações estão disponíveis a todos.

Rita Neves disse...

Atualmente vive-se um momento de transição, devido ao grande crescimento das tecnologias de informação e a influências destas novas tecnologias em setores da sociedade como a educação nos traz uma nova geração e a quebra de paradigmas como a nova função do professor e aluno

Prof. Junior - Química disse...

Ainda resta em mim uma dúvida??Será que tanta informação assim com facil acesso aos nossos alunos, ainda será benéfico???
Att., Prof. Junior

Janete disse...

Maravilha esta reflexão. Ainda me lembro da inovação quando utilizei o retroprojetor como novidade de recurso em sala de aula,(rs) abç janete

Ads Banner

Google Analytics