quinta-feira, 13 de junho de 2024

E-book Cultura digital e educação: pesquisas em novos cenários


 Depois de uma longa espera, foi lançado o nosso livro Cultura digital e educação: pesquisas em novos cenários, no formato digital. Organizado com a minha parceira de tarefas impossíveis, a querida Thelma Panerai, o livro foi financiado com recursos do PROAP, do Programa de Pós-graduação em Educação Matemática e Tecnológica da UFPE - EDUMATEC, como parte do planejamento estratégico para melhorar os indicadores de publicação. 

Ao longo dos seus 16 capítulos, são abordados objetos de pesquisa relacionados com os diferentes cenários da cultura digital. "O propósito deste ebook é ampliar e enriquecer as áreas de estudo relacionadas com a cultura digital e a educação, integrando os processos formativos humanos. Nesses processos, surgem questionamentos, dúvidas, reflexões, estudos teóricos, práticas em sala de aula e construção e reconstrução de conhecimentos, buscando-se atender, de modo criativo e autoral, às transformações que ocorrem na sociedade contemporânea. O ebook reúne uma série de textos teórico-metodológicos que promovem uma convergência de mentes, de instituições e de perspectivas e que dão visibilidade a aspectos importantes relativos ao ensino superior e à educação básica, demonstrando a importante vinculação entre conteúdos científicos e pedagógicos". 

O livro digital está disponível para acesso gratuito no portal da Editora da UFPE, é só clicar aqui. Boa leitura!

sábado, 27 de abril de 2024

Conclusão das (inúmeras) defesas de mestrado e doutorado no EDUMATEC

Ontem finalizei as defesas dos meus orientandos e o que aconteceu nos últimos dois meses está muito distante da rotina comum da pós-graduação. A principal diferença é que os concluintes do doutorado foram alunos que ingressaram no programa exatamente no primeiro ano da pandemia e enfrentaram toda a pressão das incertezas não apenas relacionadas à pesquisa e às aulas, mas também às incertezas da doença, das vítimas e da vacina, que nunca chegava a tempo para nos proporcionar um pouco mais de tranquilidade e normalidade. Houve muitas perdas nesse percurso: vidas de pessoas queridas, trabalho, renda, sanidade, saúde... 
 
É exatamente por causa desse cenário tão caótico e doloroso que estou escrevendo este texto. Caio, Emanuel, Jaciane e Jonara não são apenas nomes de doutorandos (e agora doutores), são vidas que foram afetadas diretamente ou indiretamente por um contexto que continuará a ressoar por muitos anos em nossas vidas, mas eles conseguiram! Mudaram seus projetos, escolheram outros caminhos, mas conseguiram! Estou muito aliviada e orgulhosa dessas pessoas, pois ao olhar para trás, percebo o tamanho dessa conquista. Todos os mestrandos e doutorandos que completaram o curso durante a pandemia mereciam um diploma dobrado!
Mas como dizem os biólogos, a vida sempre encontra um jeito e nem tudo foi apenas sofrimento: Caio passou seis meses no Canadá com uma bolsa de doutorado-sanduíche (PDSE), Jonara fez uma visita técnica em Portugal que enriqueceu muito seu trabalho, Emanuel coletou dados que poderão ser úteis para muitas outras pesquisas e Jaciane superou todas as dificuldades para concluir uma tese original e linda. No mestrado, tivemos as dissertações de Aroma sobre cinema e inclusão para pessoas surdas, Rúbia com o uso do Instagram para professores durante a pandemia e Augustinho com o uso do Minecraft para o ensino de Geografia. 
Além das questões de reconfiguração do trabalho de orientação, fui sobrecarregada com um número excessivo de orientandos, chegando a ter doze na pós-graduação, indo contra todas as recomendações dos órgãos reguladores. Por esse motivo, presidi sete bancas de conclusão nos últimos dois meses: quatro de doutorado e três de mestrado, e confesso que pensei que não daria conta. Só para organizar essas bancas foi um trabalho árduo, pois assim como eu, todos os professores estão muito sobrecarregados. 
 
Não se enganem, o orientador ruim e descomprometido não é a regra, embora nas redes sociais só apareçam esses casos com muitos likes de solidariedade e indignação de quem sequer entende como a academia funciona. Basta fazer uma conta rápida: com sete orientandos concluindo, cada trabalho com aproximadamente duzentas páginas, fiz uma revisão cuidadosa de 1.400 páginas nos últimos 60 dias! E não foram apenas as minhas bancas, participei de várias dos colegas e estimo que li aproximadamente 2.300 páginas nos últimos dois meses! Aqui é como no comercial da Polishop, pensa que acabou? Não, tem mais! Tudo isso foi acumulado com o término do semestre da graduação em três disciplinas, início de um novo semestre na graduação e na pós-graduação, finalização da inserção de dados no Sucupira (sistema de acompanhamento das pós-graduações de todo o país) e a vice-coordenação do programa. 

Estou realmente cansada e me perguntando se tudo isso vale a pena. Em relação aos meus alunos, sim, valeu muito a pena! Eles agora fazem parte de mim, não só como professora-orientadora, mas como pessoas queridas que ficarão para sempre no meu coração. 

Quanto ao meu trabalho como servidora pública, não valeu a pena porque não há reconhecimento ou valorização do nosso trabalho. Vou fazer concurso para professor titular no próximo ano e certamente, esse será um ponto a ser abordado. Pretendo voltar ao normal a partir de maio, com cinco orientações em andamento e fora de cargos de gestão. Preciso cuidar mais da minha saúde e dedicar mais do meu tempo ao que realmente importa: VIVER!


sexta-feira, 24 de novembro de 2023

Publicado o novo número da EM TEIA

Foi publicado o novo número da EM TEIA - Revista Iberoamericana de Educação Matemática e Tecnológica. O vol.14, n.3, apresenta dez artigos sobre Educação Matemática e Tecnológica, abordando temas como GeoGebra, gamificação, ensino de Geometria, robótica, ensino de Geometria, ensino de Estatística, entre outros temas. Acesse, leia e compartilhe para que a produção científica alcance o maior número de pessoas!





 

quarta-feira, 4 de outubro de 2023

I EPECD

Estão abertas as inscrições para o I Encontro de Pesquisas Sobre Educação e Cultura Digital, II Encontro de Pesquisas Latino-Americanas sobre Educação e Cultura Digital e o I Encontro de Egressos do Edumatec. O evento acontecerá nos dias 22, 23 e 24 de novembro, no Centro de Educação da Universidade Federal de Pernambuco. A proposta do evento e socializar as pesquisas realizadas na área e discutir as tendências e problemas relacionados com o contexto da Cultura Digital no campo da Educação, como o uso da IA e outros temas. O valor da inscrição é bem acessível e é possível enviar até dois trabalhos nas modalidades apresentação oral ou pôster. As inscrições com submissão de trabalho podem ser feitas até o dia 30/10 e o formato é resumo expandido. São 4 GT: 1 Cultura Digital na escola: práticas e políticas; 2 Ensino, Linguagens e Tecnologias; 3 Tendências das tecnologias digitais na escola pós-pandemia. 4 Recursos Educacionais Abertos na Educação Visite o site para saber mais detalhes sobre as submmissões e acompanhe as notícias no Instagram do evento: @epecdufpe

quarta-feira, 14 de junho de 2023

Novo número da Revista Em Teia

 

Foi publicado o novo número da Em Teia Revista de Educação Matemática e Tecnológica Iberoamericana, vinculada ao Programa de Pós-graduação em Educação Matemática e Tecnológica da Universidade Federal de Pernambuco. São doze artigos que abordam pesquisas sobre temas relacionados com o ensino de álgebra, formação de professores de Matemática, avaliação, investigação e tendência na Educação Matemática, Ensino de Estatística, concepção dos professores de Matemática e Física, ensino de Geometria, combinatória e probabilidade, ensino da Função Seno, jogos digitais e Engenharia Didático-informática e inclusão. Para acessar os artigos, é só clicar na imagem. Boa leitura!

sábado, 15 de abril de 2023

Livro Interdisciplinaridade e Diversidade

 

O tempo para realizar ações no serviço público é sempre longo, sobretudo quando envolve o uso de recursos financeiros. O caminho é longo e desgastante até chegar ao produto final. Não foi diferente com a produção do livro Interdisciplinaridade e Diversidade: diálogos sobre heterogeneidade na alfabetização, organizado pela professora Telma Ferraz Leal. Produzido há alguns anos, só agora conseguimos finalizar a publicação que está disponível para acesso gratuito. Essa é uma das compensações da produção do conhecimento na esfera das instituições públicas: está disponível para circular gratuitamente. Fiquei muito feliz de escrever um capítulo para esse livro em parceria com a querida Cristiane Pessoa, professora doutora do Centro de Educação da UFPE. O capítulo intitulado "Propostas interdisciplinares em Matemática e Geografia: integrando as áreas e os saberes a partir de atividades", aborda as diversas possibilidade de integração do conhecimento matemático e geográfico, com exemplos práticos organizados em atividades. Temos sugestões para a construção de dioramas, observação do entorno, construção de mapas da localidade, brincadeiras de orientação espacial, entre outras possibilidades. O livro discute temas  muito necessários ao momento atual, como o combate ao racismo, a diversidade e a necessidade de tornar a escola um espaço mais inclusivo. Acesse, divulgue e faça o conhecimento circular!

terça-feira, 6 de dezembro de 2022

Número temático da Revista em Teia


 O novo número da Revista em Teia já está disponível com o tema Novo Ensino Médio e os Itinerários Formativos: perspectivas e desafios para a Educação Matemática. São 15 artigos que abordam diferentes aspectos da Educação Matemática com análises de documentos, experiências e propostas. O número temático foi organizado pelos professores Cassio Cristiano Giordano e Marco Aurélio Kistemann Junior. Segundo os organizadores, “essa coletânea busca propiciar ao leitor reflexões e cenários para melhor compreender as novas demandas inerentes às propostas curriculares que implantam e implementam os Itinerários Formativos no Ensino Médio, visando o desenvolvimento de competências acerca de diversos pensamentos, tais como o computacional, o estatístico e o financeiro”. A edição está disponível para acesso aqui. Divulgue e compartilhe para que o conhecimento circule e alcance o maior número possível de pessoas. Boa leitura!


 

segunda-feira, 31 de outubro de 2022

Lula presidente!

Ontem não foi só uma eleição, foi o fim do pesadelo que vivemos durante os últimos seis anos. Foram dois anos do governo Temer depois de uma presidenta legítima e honesta ter sofrido impeachment porque esse é o país onde as elites pavorosamente querem o pior. Quanto pior, melhor para eles, quanto mais fome, miséria, ignorância, desigualdade, doença, melhor para eles. Para os que são os donos do capital, o pior para a população significa mão-de-obra mais barata, abundante e sem direitos. Para a classe média que pensa que é elite, significa ter uma “funcionária"disponível muito além das 8 horas diárias e, sobretudo, ter uma parcela da população que conhece o seu lugar e que não compartilha com ela espaços de lazer, bens de consumo e um status imaginário na pirâmide social. Sim, o representante típico da classe média não percebe que está muito mais perto dos "serviçais" que ele tanto despreza do que dos milionários que ele tanto admira. Foram quatro anos de desmonte de políticas públicas e ainda enfrentamos uma pandemia mundial com o pior governo da história no poder. Pessoas morreram, áreas imensas foram devastadas, povos originários foram dizimados. Foram quatro anos de ataque ao ensino superior, aos pesquisadores e à ciência. Testemunhei os cortes nos recursos para as universidades e o desprezo pelos professores independente do nível de ensino. Os professores do ensino superior foram atacados porque denunciaram o negacionismo da pandemia, o fascismo e o desmatamento. Os professores da educação básica foram atacados porque propagavam "ideologia de gênero” e lutaram contra a aberração de alfabetizar crianças com um aplicativo. Vivemos as eleições mais corrompidas desde a redemocratização, com auxílios criados com fins eleitoreiros, preços artificialmente controlados para garantir a reeleição e até mesmo a tentativa de impedir o comparecimento dos eleitores nos locais de votação. No final de tudo, venceu a humanidade, a esperança e o amor. Vamos reconstruir esse país, defender a democracia e trabalhar para que a nossa sociedade seja mais justa, diversa e para todxs. Aos que defenderam esse governo maldito e votaram em um projeto fascista, seja por convicção ou ignorância: vocês tem todo o meu desprezo. Não se negocia com o fascismo, não se fragiliza a democracia e não se deseja a morte de ninguém. Meu pior defeito é o rancor, mas nesse caso, penso que estarei perdoada: não esquecerei nunca quem defendeu 700 mil mortes, 10 milhões de famintos e desempregados. Vamos em frente porque não existe mal que perdure e o Brasil voltará a ser de todxs!

quarta-feira, 31 de agosto de 2022

Catálogo de livros do EDUMATEC

 

A universidade pública tem um compromisso com a disseminação do conhecimento e, uma das ações que garantem a circulação dos resultados de suas pesquisas, é a edição e publicação de livros por meio de suas editoras universitárias, sobretudo quando o acesso aos livros é gratuito ou, no caso dos livros físicos, vendido por um valor subsidiado. Mesmo com esse compromisso, nem sempre o conhecimento chega até quem precisa e divulgar a produção científica é essencial para garantir que mais pessoas tenham acesso ao que é produzido.
Pensando em ajudar nesse movimento de divulgação, organizamos o catálogo de livros do Programa de Pós-graduação em Educação Matemática - EDUMATEC, da UFPE, buscando reunir as informações sobre as publicações mais recentes dos professores do programa, várias delas publicadas pela Editora da UFPE, com links para acesso aos livros, quase todos gratuitos. 
O catálogo está disponível neste link ou por meio do QR Code disponível na imagem ao lado. Se você acredita que a divulgação deste tipo de material é importante, por favor, nos ajude nessa tarefa divulgando nas suas redes. Obrigada!


quinta-feira, 25 de agosto de 2022

Novo número da Revista Em Teia

Ainda vou escrever sobre as dificuldades de ser editora de uma revista científica, mas apesar de todo o estresse e cansaço, é uma lindeza quando vemos o trabalho concluído! Publicamos ontem o novo número da Revista em Teia (do Programa de Educação Matemática e Tecnológica – Edumatec, da UFPE) e fechamos a edição com treze artigos interessantíssimos. O número apresenta uma rica diversidade de temas, abordagens e metodologias. Os artigos abordam temas como robótica educacional, educação do campo, ensino de gráficos e tabelas, desenho geométrico, formação de professores e o uso de tecnologias digitais, quadrinhos no ensino de Matemática, educação inclusiva, modelagem, análise combinatória, etnomodelagem, ensino de estatística, ensino de frações e a teoria dos campos conceituais. Além da relevância acadêmica para os pares, os textos também são interessantes para os professores que buscam novos caminhos para o desenvolvimento da aprendizagem dos seus alunos e para auxiliar na construção de projetos de mestrado e doutorado, com sugestões de temas e percursos metodológicos detalhados. Os artigos estão listados a seguir com os seus respectivos links para acesso gratuito. Acessem, divulguem e boa leitura!

Uma proposta para trabalhar polígonos nas aulas de matemática por meio da robótica educacional

Elisangela Pavanelo, Henrique Maciel Cayres, Rogério Rodrigues dos Santos

10.51359/2177-9309.2022.251610

O ensino e a aprendizagem de gráficos e tabelas na educação básica a partir de uma revisão sistemática de literatura (2009-2019)9)

Jéssica de França Dourado Cruz, Joubert Lima Ferreira

10.51359/2177-9309.2022.252783

Tecnologias digitais na formação de professores

Vilma Luísa Siegloch Barros, Maria Clara Silva-Forsberg, Cilene Maria Lima Antunes Maciel

10.51359/2177-9309.2022.254215

As frações e a teoria dos campos conceituais: um mapeamento de trabalhos publicados em eventos

Rosangela Ramon, Nagmar Ferreira de Souza, Felipe Moraes Kurtz, Clélia Maria Ignatius Nogueira

10.51359/2177-9309.2022.251243

Educação matemática crítica e ensino de estatística: um estudo com professoras de escolas do campo

Gerlaine Henrique da Costa, Liliane Maria Teixeira Lima de Carvalho

10.51359/2177-9309.2022.254303

A transformação de um projeto de modelagem em um exercício de matemática

Ilaine da Silva Campos

10.51359/2177-9309.2022.249262

Desenho geométrico no ensino de matemática: uma proposta com o amuleto indígena filtro dos sonhos

Nickson Deyvis da Silva Correia, Viviane de Oliveira Santos, Erenilda Severina da Conceição Albuquerque

10.51359/2177-9309.2022.252918

Etnomodelagem: investigando articulações com a educação do campo

Luana Oliveira Moreira de Jesus, Zulma Elizabete de Freitas Madruga

10.51359/2177-9309.2022.253391

Contribuições da metodologia análise de erro para o ensino e aprendizagem da análise combinatória no ensino médio

Levy De Oliveira Coelho, Mônica Souto da Silva Dias

10.51359/2177-9309.2022.253725

Os números da robótica pedagógica aplicada à educação básica no brasil a partir de um mapeamento sistemático da literatura

Robson Souto Brito, Marcelo Sabbatini

10.51359/2177-9309.2022.253562

Processo de formação com professores que ensinam matemática para o uso de histórias em quadrinhos digitais no ensino de geometria

Nahara Morais Leite, Ana Beatriz Gomes Carvalho, Cristiane Azevedo dos Santos Pessoa

10.51359/2177-9309.2022.254400

Resolução de problemas do campo multiplicativo e surdez: uma revisão bibliográfica

Raquel Tavares Scarpelli, Claudia Coelho de Segadas Vianna, Silene Pereira Madalena

10.51359/2177-9309.2022.252631

A organização didática dos professores bilíngues marcada pelo seu habitus

Nadjanara Ana Basso Morás, Clélia Maria Ignatius Nogueira, Luiz Marcio Santos Farias

10.51359/2177-9309.2022.252801

 

quarta-feira, 27 de julho de 2022

Seleção Edumatec 2023


 Estão abertas as inscrições para o mestrado e doutorado do Programa de Pós-graduação em Educação Matemática e Tecnológica - Edumatec, da UFPE. As inscrições terminam no dia 30 (mestrado) e 31 (doutorado) de agosto. É fundamental ler o edital com muita atenção e não deixar para fazer a inscrição no último dia. Já perdi a conta de quantas pessoas ficaram de fora do processo seletivo porque não enviaram a documentação completa ou não ficaram atentas aos prazos. Considerem que a organização de um futuro pesquisador começa já na inscrição do processo seletivo e não adianta entrar com recurso pleiteando o deferimento da inscrição quando o candidato não cumpriu as exigências do edital. Estudem o edital como se a sua carreira acadêmica dependesse disso (e depende!). O edital completo para o mestrado está disponível aqui e para o doutorado aqui. Estou ofertando vagas para mestrado e doutorado e os temas que tenho interesse em orientar estão disponíveis nos anexos do edital. Boa sorte para os candidatos!

quinta-feira, 9 de junho de 2022

Fim do semestre 202X.?????

 Não sei se todo mundo tem a mesma percepção, mas eu tenho a impressão de que maio teve 115 dias e que esse semestre não acabaria nunca! Não lembro de ter chegado ao final de um semestre tão cansada, parece que os pequenos intervalos não estão sendo suficientes para recarregar as baterias, mas vamos combinar que a conjuntura estressante do nosso país não ajuda nada a amenizar esse quadro de luta. Na prática, estamos trabalhando com três calendários: o civil, que nos exige cumprir os prazos de produção de artigos, livros, orientações etc, o letivo da graduação (que está dessincronizado com o ano civil e com a pós-graduacão) e o calendário da pós-graduação. Não tem sido fácil...


Semana passada terminei duas disciplinas em dois cursos de pós-graduação diferentes (sim, porque a louca aqui está vinculada como professora permanente em dois programas de pós-graduação, um acadêmico e um profissional). A minha satisfação é conseguir dar conta de tudo sem perder a criatividade e conseguindo manter os alunos firmes, interessados e participativos. Com tantas dores e dificuldades neste momento, isso é um feito em tanto, embora possa parecer quase nada para alguns. A primeira disciplina finalizada foi sobre o uso de Tecnologias Digitais no ensino de Geografia, no mestrado profissional ProfGeo. Caio Túlio, meu orientando de doutorado, dividiu comigo a tarefa de montar uma disciplina tendo como eixo os jogos digitais e as suas possibilidades e, a partir deles, exploramos todas as potencialidades de diversas plataformas, Apps, dispositivos e outros elementos da cultura digital. Foi muito interessante mesmo! 

A segunda disciplina que concluímos na semana passada foi sobre Narrativas Digitais e Transmidiáticas, com Thelma Panerai e Eber Gomes. Tomamos um susto quando vimos que teríamos 36 alunos matriculados de diversos cursos de pós-graduação da universidade. A disciplina foi uma lindeza, todos participaram e descobrimos muitas coisas interessantes ao longo do percurso. Não tivemos desistências e praticamente não houve falta durante o semestre. Sou professora há muitos, muitos, muuitoos anos e nunca vi nada parecido! Quando terminamos a aula na terça passada, os alunos não queria sair da sala no Classroom e, logo depois, fizeram até arte com o print da tela. São nesses momentos que o meu coração fica quentinho e que sei que tudo que fiz na vida para me construir como professora e como pessoa valeu a pena. As pessoas que dividem comigo esta responsabilidade são maravilhosas e juntos conseguimos fazer muito mais do que faríamos sozinhos. Obrigadíssima Thelminha, Caio e Eber! São essas relações que cultivo com cuidado e com amor que fazem a vida ter muito mais sentido, independente de todo o resto que temos que enfrentar. Como já estava escrito em Zelda, It's dangerous to go alone!

segunda-feira, 30 de maio de 2022

Chuvas em Pernambuco


  A situação está muito séria em Pernambuco, vários deslizamentos, áreas alagadas, pessoas perdendo suas casas e suas vidas. Com a lentidão do poder público em responder à tragédia, a população está se organizando como pode e estamos colaborando com as redes de solidariedade. Muitas instituições sérias estão atuando no momento, quem puder colaborar nesse momento ajudará muito a amenizar o sofrimento dessas pessoas. A UFPE está recolhendo doações no hall da reitoria: "Solidária à situação da população afetada pelas fortes chuvas que atingem a Região Metropolitana do Recife, a UFPE informa que está recebendo doações de itens de higiene básica, alimentos, cobertores, colchões, roupas e lonas, que serão entregues  a associações comunitárias que lidam com as famílias atingidas pelas águas. Os donativos devem ser entregues no hall da Reitoria da Universidade, que será um ponto de coleta das doações".

sexta-feira, 27 de maio de 2022

Novo número da Revista Em Teia: Vol. 13!


Assumi a função de editora chefe da Revista Em Teia e, apesar de acreditar que eu não daria conta, no final deu tudo certo e foi publicado o primeiro número produzido por mim! Eu ouvi um amém, grazaDeus, aleluia, minha nossa Senhora, até que enfim? Sem dúvida! Se eu já estava estressada com a demora, fico imaginando a ansiedade dos autores... O primeiro número do ano é o volume 13 (número da sorte, hein?) e os artigos estão disponíveis no site da revista. Agradeço muitíssimo as parceiras de trabalho, professoras Gilda Guimarães e Marilene Rosa. O trabalho não é moleza mesmo! Por favor, divulguem, acessem e mandem artigos para publicação, eu prometo que vamos azeitar o fluxo de publicações para ninguém mais ficar esperando tanto tempo por uma decisão editorial.  Segue o sumário da revista com os títulos dos artigos e seus autores: 
Em Teia Revista Revista de Educação Matemática e Tecnológica Iberoamericana 
v. 13, n. 1 (2022) 
Sumário 
Conhecimento especializado do professor de Matemática manifestado em relatórios de estágio de observação
Gabriela da Silva Oliveira, Bruno Rodrigo Teixeira
Análise textual discursiva como metodologia para identificar inseguranças no Ensino Fundamental de Matemática: período online
Marlubia Corrêa de Paula, Lizandra Santos Fernandes
Ensino de cálculo: uma proposta para taxa de variação de funções reais de uma variável no GeoGebra 
Renata Feuser Silveira, Ana Paula Grimes de Souza 
Reflexões sobre os nativos digitais
Rafael Winícius da Silva Bueno, Lorita Aparecida Veloso Galle 
Recursos no ensino do conceito de área: um estudo com professores que lecionam Matemática nos anos finais do Ensino Fundamental
Franklin Fernando Ferreira Pachêco, Andreza Santana da Silva, Josinaldo José da Silva, Lucas de Carvalho Nascimento
O papel dos coordenadores pedagógicos com o uso das TDIC antes e durante a pandemia da Covid-19: uma análise da política de ensino e de um programa educacional 
Eldiene Gomes de Oliveira Lima, Thelma Panerai Alves
Modelagem e as Aulas de Matemática: algumas percepções dos estudantes 
Lahis Braga Souza, Régis Forner
Um olhar para a conscientização e para a Educação Matemática Crítica a partir de teses e dissertações produzidas em Educação Matemática 
Adriéli Aline Duarte, Rodolfo Eduardo Vertuan Desenvolvendo compreensão matemática: resíduos de uma aula baseada na resolução de problemas 
Dionei Cardozo, Juliana Meneghelli, Janaína Poffo Possamai 
Investigação do ensino das ciências exatas e da matemática para estudantes surdos no ensino superior 
Karianny Aparecida Gerotto Del Mouro, Mara Fernanda Parisoto, Marcos Vinicius Oliveira de Assis

segunda-feira, 2 de maio de 2022

XXII Encontros de Cinema

Amanhã o nosso grupo de pesquisa - Mídias Digitais e Mediações Interculturais - apresentará os temas pesquisados nos últimos anos no Encontros de Cinema de Viana, evento organizado pela Associação Ao Norte e pela Câmara Municipal de Viana do Castelo. O evento se anuncia como "uma experiência única no meio cultural da região e do país, ao proporcionar um espaço comum de partilha, formação e debate em que confluem estudantes de cinema e das escolas da região, cineclubistas de Portugal e da Galiza e público em geral, enriquecido com a participação ativa de profissionais deste meio artístico. Este espaço de exibição, divulgação e reflexão aposta numa forte ligação aos mais jovens, à convocação de um espectro amplo e plural de públicos e ao estímulo do trabalho criativo sobre a imagem e do seu poder para representar o que nos rodeia". Começaremos às 7h, horário de Brasília.

sábado, 12 de março de 2022

Minha produção em Direitos Humanos

 


Quando eu estava no doutorado, fiz uma disciplina chamada Direitos Humanos e Educação, com o professor Fredys Sorto, na UFPB. Foi uma disciplina inspiradora que me deu a oportunidade de revisitar autores como Hannah Arendt e outros teóricos comprometidos com as reflexões sobre a nossa humanidade e os direitos fundamentais. Escrevi um artigo para a avaliação da disciplina e, para a minha surpresa, esse artigo foi publicado no livro Direitos de Cidadania: conquista e afirmação, organizado pelos professores Fredys Sorto e Renata Rolim. O título do meu artigo é "Cidadania e identidade em tempos de globalização: a contribuição dos Estudos Culturais" e a proposta é discutir a construção das identidades e cidadania no contexto dos Estudos Culturais, tendo a educação como principal eixo na condução de todos os processos. No mundo globalizado, sobretudo com a plataformização controlada por big techs, temos que repensar qual será o nosso papel na luta para garantir os direitos e a cidadania.

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2022

E-book 10 anos em 10 meses: as transformações na docência em 2020 e além!


Professores e alunos enfrentaram um grande desafio com a mudança do ensino presencial por aulas remotas no contexto da pandemia. Foi necessário mudar o planejamento, repensar metodologias e adquirir novas competências em pouquíssimo tempo. Na UFPE não foi diferente e as nossas experiências e de outros colegas de instituições diferentes foram registradas no livro 10 anos em 10 meses: as transformações na docência em 2020 e além! Além dos artigos, o livro tem uma seção com dicas úteis para ou uso de diversos recursos digitais para as aulas remotas ou híbridas. 
O resumo do livro revela um pouco mais sobre essa iniciativa dos grupos de pesquisa do Programa de pós-graduação em Educação Matemática e Tecnológica - Edumatec: "O ano de 2020 intensificou o uso das tecnologias digitais da informação e comunicação (TDICs) na educação, até para aqueles docentes já acostumados ao uso frequente de aplicativos educacionais, redes sociais, ambientes de aprendizagem on-line e metodologias ativas de aprendizagem. Vivendo uma pandemia sem precedentes na história, os sistemas de ensino no mundo todo, os docentes de todas as redes e níveis de ensino, precisaram se adaptar. A partir de experiências e pesquisas desenvolvidas no Programa de Pós-graduação em Educação Matemática e Tecnológica da UFPE (Edumatec/UFPE), linha Educação Tecnológica, especialmente pelos grupos de pesquisa Mídias Digitais e Mediações Interculturais (MDMI) e pelo Grupo de Estudos em Novas Tecnologias e Educação (Gente) e seus parceiros, foi organizada, ao longo de 2020, a presente publicação, com o objetivo de compartilhar descobertas com docentes e discentes, e buscando nesse apoio mútuo a travessia melhor possível do ensino presencial para o remoto – e do ensino remoto, possivelmente, para o ensino híbrido ou blended, no esperado pós-pandemia. A reflexão sobre conceitos relacionados ao ensino remoto, a análise de dados empíricos coletados durante a pandemia, o relato de experiências vividas de formação docente e o compartilhamento de soluções didáticas para o ensino remoto são alguns dos eixos temáticos. A obra ainda traz uma seleção de cards com dicas úteis, provenientes do material produzido ao longo de 2020 pela Secretaria de Programas de Educação Aberta e Digital da UFPE (Spread/UFPE) como orientação aos docentes acerca do uso da plataforma GSuite".  
Eu e Thelma Panerai fizemos o registro da nossa experiência com um relato sensível e com muitas reflexões no artigo "Narrativas discentes sobre os desafios das aulas remotas no contexto da pandemia: a mediação tecnológica e os gestos de acolher, escutar e cuidar". O e-book está disponível para download gratuito no site da editora.

sexta-feira, 11 de fevereiro de 2022

Livro Imaginação no jogo: criar, desenvolver e compartilhar

 


O ano começou com a primeira publicação junto com o meu orientando de doutorado,
Caio Túlio.
O livro Imaginação no jogo: criar, desenvolver e compartilhar, foi organizado por David de Oliveira Lemes, Fabiana Martins de Oliveira, Francisco de Souza Escobar, Guilherme Henrique de Oliveira Cestari e Levy Henrique Bittencourt Neto. O nosso capítulo, O ser cibernético e os futuros humanos a partir da imersão em videogames: uma análise de Snatcher (1988), apresenta uma discussão interessante sobre as questões existenciais do ser humano em um mundo cibernético e as possibilidades de reflexão que a imersão no videogame proporciona. Caio é um pesquisador que procura sempre um olhar aprofundado sobre elementos que não se revelam no primeiro olhar e está construindo um percurso brilhante na sua caminhada com a pesquisa sobre games. Penso que cada vez mais está evidente que as questões sobre a imersão tecnológica, e as consequências desse processo, precisam de análises em diferentes campos de pesquisa para garantir que as práticas de controle ou predatórias comercialmente não afetem a nossa condição humana. Com a decisão das grandes empresas de apostar no metaverso, teremos muito trabalho e problemas para enfrentar nos próximos anos. A publicação é da editora da PUC São Paulo e o acesso é gratuito, é só clicar no título do livro. Boa leitura!

 

Ads Banner

Google Analytics