segunda-feira, 2 de maio de 2022

XXII Encontros de Cinema

Amanhã o nosso grupo de pesquisa - Mídias Digitais e Mediações Interculturais - apresentará os temas pesquisados nos últimos anos no Encontros de Cinema de Viana, evento organizado pela Associação Ao Norte e pela Câmara Municipal de Viana do Castelo. O evento se anuncia como "uma experiência única no meio cultural da região e do país, ao proporcionar um espaço comum de partilha, formação e debate em que confluem estudantes de cinema e das escolas da região, cineclubistas de Portugal e da Galiza e público em geral, enriquecido com a participação ativa de profissionais deste meio artístico. Este espaço de exibição, divulgação e reflexão aposta numa forte ligação aos mais jovens, à convocação de um espectro amplo e plural de públicos e ao estímulo do trabalho criativo sobre a imagem e do seu poder para representar o que nos rodeia". Começaremos às 7h, horário de Brasília.

sábado, 12 de março de 2022

Minha produção em Direitos Humanos

 


Quando eu estava no doutorado, fiz uma disciplina chamada Direitos Humanos e Educação, com o professor Fredys Sorto, na UFPB. Foi uma disciplina inspiradora que me deu a oportunidade de revisitar autores como Hannah Arendt e outros teóricos comprometidos com as reflexões sobre a nossa humanidade e os direitos fundamentais. Escrevi um artigo para a avaliação da disciplina e, para a minha surpresa, esse artigo foi publicado no livro Direitos de Cidadania: conquista e afirmação, organizado pelos professores Fredys Sorto e Renata Rolim. O título do meu artigo é "Cidadania e identidade em tempos de globalização: a contribuição dos Estudos Culturais" e a proposta é discutir a construção das identidades e cidadania no contexto dos Estudos Culturais, tendo a educação como principal eixo na condução de todos os processos. No mundo globalizado, sobretudo com a plataformização controlada por big techs, temos que repensar qual será o nosso papel na luta para garantir os direitos e a cidadania.

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2022

E-book 10 anos em 10 meses: as transformações na docência em 2020 e além!


Professores e alunos enfrentaram um grande desafio com a mudança do ensino presencial por aulas remotas no contexto da pandemia. Foi necessário mudar o planejamento, repensar metodologias e adquirir novas competências em pouquíssimo tempo. Na UFPE não foi diferente e as nossas experiências e de outros colegas de instituições diferentes foram registradas no livro 10 anos em 10 meses: as transformações na docência em 2020 e além! Além dos artigos, o livro tem uma seção com dicas úteis para ou uso de diversos recursos digitais para as aulas remotas ou híbridas. 
O resumo do livro revela um pouco mais sobre essa iniciativa dos grupos de pesquisa do Programa de pós-graduação em Educação Matemática e Tecnológica - Edumatec: "O ano de 2020 intensificou o uso das tecnologias digitais da informação e comunicação (TDICs) na educação, até para aqueles docentes já acostumados ao uso frequente de aplicativos educacionais, redes sociais, ambientes de aprendizagem on-line e metodologias ativas de aprendizagem. Vivendo uma pandemia sem precedentes na história, os sistemas de ensino no mundo todo, os docentes de todas as redes e níveis de ensino, precisaram se adaptar. A partir de experiências e pesquisas desenvolvidas no Programa de Pós-graduação em Educação Matemática e Tecnológica da UFPE (Edumatec/UFPE), linha Educação Tecnológica, especialmente pelos grupos de pesquisa Mídias Digitais e Mediações Interculturais (MDMI) e pelo Grupo de Estudos em Novas Tecnologias e Educação (Gente) e seus parceiros, foi organizada, ao longo de 2020, a presente publicação, com o objetivo de compartilhar descobertas com docentes e discentes, e buscando nesse apoio mútuo a travessia melhor possível do ensino presencial para o remoto – e do ensino remoto, possivelmente, para o ensino híbrido ou blended, no esperado pós-pandemia. A reflexão sobre conceitos relacionados ao ensino remoto, a análise de dados empíricos coletados durante a pandemia, o relato de experiências vividas de formação docente e o compartilhamento de soluções didáticas para o ensino remoto são alguns dos eixos temáticos. A obra ainda traz uma seleção de cards com dicas úteis, provenientes do material produzido ao longo de 2020 pela Secretaria de Programas de Educação Aberta e Digital da UFPE (Spread/UFPE) como orientação aos docentes acerca do uso da plataforma GSuite".  
Eu e Thelma Panerai fizemos o registro da nossa experiência com um relato sensível e com muitas reflexões no artigo "Narrativas discentes sobre os desafios das aulas remotas no contexto da pandemia: a mediação tecnológica e os gestos de acolher, escutar e cuidar". O e-book está disponível para download gratuito no site da editora.

sexta-feira, 11 de fevereiro de 2022

Livro Imaginação no jogo: criar, desenvolver e compartilhar

 


O ano começou com a primeira publicação junto com o meu orientando de doutorado,
Caio Túlio.
O livro Imaginação no jogo: criar, desenvolver e compartilhar, foi organizado por David de Oliveira Lemes, Fabiana Martins de Oliveira, Francisco de Souza Escobar, Guilherme Henrique de Oliveira Cestari e Levy Henrique Bittencourt Neto. O nosso capítulo, O ser cibernético e os futuros humanos a partir da imersão em videogames: uma análise de Snatcher (1988), apresenta uma discussão interessante sobre as questões existenciais do ser humano em um mundo cibernético e as possibilidades de reflexão que a imersão no videogame proporciona. Caio é um pesquisador que procura sempre um olhar aprofundado sobre elementos que não se revelam no primeiro olhar e está construindo um percurso brilhante na sua caminhada com a pesquisa sobre games. Penso que cada vez mais está evidente que as questões sobre a imersão tecnológica, e as consequências desse processo, precisam de análises em diferentes campos de pesquisa para garantir que as práticas de controle ou predatórias comercialmente não afetem a nossa condição humana. Com a decisão das grandes empresas de apostar no metaverso, teremos muito trabalho e problemas para enfrentar nos próximos anos. A publicação é da editora da PUC São Paulo e o acesso é gratuito, é só clicar no título do livro. Boa leitura!

 

quarta-feira, 26 de janeiro de 2022

Sobre as pausas muito necessárias

Antes da pandemia, a última viagem que eu fiz aconteceu 15 dias antes dos decretos de isolamento social no país. Fomos comemorar o meu aniversário no Lajedo de Pai Mateus, no Cariri paraibano. Isso foi em fevereiro de 2020 e passamos os últimos dois anos recolhidos dentro de casa, apavorados antes da vacinação completa de toda a família. Infelizmente o cenário não mudou, mesmo com a vacina salvando vidas, o número de contaminados por Covid ou por gripe (ou os dois) aumentou absurdamente nas últimas semanas. 

Por causa das demandas de um cargo de gestão na universidade, passei dois anos efetivamente sem férias. No começo de janeiro pensei em fazer uma pequena viagem de carro nos arredores porque ainda não tenho coragem para encarar uma viagem de carro ou de avião. Além do meio de transporte, foi necessário encontrar uma acomodação que fosse ampla, sem lugares fechados ou com aglomeração. Por coincidência (ou não) voltamos ao Lajedo, mas dessa vez na Pousada Matuto Sonhador, um lugar maravilhoso, com quartos isolados, muita ventilação e espaços abertos. 

O Lajedo, diferente das outras vezes, estava vazio. Consegui descansar por três dias que pareceram três semanas. Sair de casa, pegar a estrada, contemplar outras paisagens, sentir outros cheiros e falar com outras pessoas são coisas simples, mas que no atual contexto se tornaram conquistas preciosas para quem gosta de ver o mundo... Nada pode ser mais importante do que conseguir paz por alguns dias, mesmo sabendo que o mundo continua com as suas mazelas e que só podemos ter esperança em dias melhores.

A região é conhecida por seus geossítios impressionantes com formações que existem em poucos lugares do mundo. A combinação dos tipos de rocha, pouca precipitação e movimentos tectônicos muito loucos configurou uma paisagem belíssima que ganha cores ainda mais impressionantes quando o sol se põe. Mesmo breve, essa pausa foi um alento para amenizar o cansaço que parecia não acabar nunca e renovar as energias para enfrentar mais um ano difícil e cheio de incertezas. O único problema que enfrentamos nesses três dias foi a dúvida se teríamos fôlego suficiente para subir até o topo do Lajedo ou se o almoço seria carne de sol na nata ou com queijo coalho. O resto foi só contemplação...




quarta-feira, 8 de dezembro de 2021

Livro Tecnologia e Educação: aproximações, possibilidades e reflexões


Lançamento recente de uma produção com o meu orientando de doutorado, Caio Túlio Costa, em parceria com doutorandos do Edumatec: Alba Flora (orientanda da professora Patrícia Smith) e Lygia Assis (orientanda do professor Sérgio Abranches). O capítulo Simbioses entre  jogos eletrônicos e literatura: processos formativos por narrativas transmidiáticas foi publicado no livro  Tecnologia e Educação: aproximações, possibilidades e reflexões, organizado por Giovanna Ota e Gilson Rodrigues. O capítulo aborda o eixo de nossas pesquisas atuais no grupo Mídias Digitais e Mediações  Interculturais, mostrando as interfaces possíveis com os jogos eletrônicos e a literatura. O livro em formato e-book está disponível gratuitamente no site da editora. Parabéns aos doutorandos e boa leitura!

terça-feira, 7 de dezembro de 2021

I Seminário Integrado - Propg UFPE

O I Seminário Integrado do projeto Aprimoramento dos Sistemas de Saúde e Educação de Pernambuco foi organizado para que mestrandos, doutorandos e pós-doutorandos apresentassem o andamento dos seus projetos de pesquisa. O projeto é executado em colaboração com as instituições parceiras (UFPE, UPE, UFRPE e UNICAP) e os seus respectivos programas de pós-graduação, em diversas áreas de conhecimento. As pesquisas estão maravilhosas e ouvir a apresentação de trabalhos tão inovadores fez minha alma acadêmica comemorar o fortalecimento da ciência. Porque é isso, queridos, o conhecimento científico não é um cientista louco gritando eureka! dentro de uma laboratório explodido... É um trabalho árduo com muitos tijolinhos que precisam ser alocados nos lugares certos para que a construção final mude a vida das pessoas. O Edumatec tem seis bolsistas envolvidos nesse projeto, três de mestrado e três de doutorado. O evento foi um sopro de energia, vivemos tempos difíceis e é preciso acreditar nas pessoas, na viabilidade das pesquisas e, sobretudo, na ciência!
 

segunda-feira, 6 de dezembro de 2021

Resultado da seleção de mestrado e doutorado 2022 - Edumatec

 


Foi publicado hoje o resultado do Processo Seletivo 2022 para mestrado e doutorado no Edumatec. O processo foi iniciado em outubro e só quem passou por uma avaliação prolongada de um processo seletivo sabe como é estressante. Continuo observando muitos erros que levam candidatos esperançosos a perderem a oportunidade porque não anexaram os documentos corretos, não conseguiram organizar a documentação do currículo ou até mesmo por não dominarem os seus projetos na defesa. Eu escrevi algumas dicas aqui mesmo no blog no dia 05 de setembro. "Não deixem para a última hora, cuidado com os documentos, leiam o edital..." Infelizmente, as pessoas não leram ou se leram, não deram a menor bola. Parabéns ao aprovados, comemorarem muito essa conquista porque são meses de preparação, angústia e estresse. Aos que não conseguiram, não desanimem! Se preparem melhor para o próximo ano, leiam o edital com cuidado e façam a inscrição com antecedência. Tudo pode dar errado no último minuto e o pior sempre acontece porque tio Murphy não está aí para brincadeiras. Agradeço aos professores do Edumatec que participaram do processo seletivo com muita dedicação, seriedade e responsabilidade. Nesses momentos vejo a dimensão incrível do que é um trabalho realmente coletivo e colaborativo. Turma 2022: sejam muito bem-vindxs e se preparem porque no ano que vem as aulas começarão em fevereiro!

Resultado final do mestrado

Resultado final do doutorado

domingo, 5 de setembro de 2021

Seleção Edumatec 2022


As inscrições para o processo seletivo de mestrado e doutorado do Programa de Educação Matemática e Tecnológica - Edumatec estão abertas e as informações podem ser encontradas no Edital de Seleção 2022. Temos algumas novidades na seleção deste ano: as vagas estão distribuídas por linha de pesquisa (o quantitativo está indicado no edital), a prova de idiomas será realizada remotamente sob responsabilidade da DRI/UFPE e será o primeiro ano com cotas para as ações afirmativas. Vou oferecer três vagas para o doutorado e duas vagas o para mestrado na linha Educação Tecnológica. Os temas pesquisados no Edumatec estão indicados no anexo do edital, é muito importante que os projetos tenham aderência aos temas pesquisados no programa. Elaborar um edital é muito trabalhoso, quase ficamos vesgas com tantos detalhes e todo o processo seletivo seguirá estritamente o que está escrito no edital. "Ah, mas e se tiver erro?" Faremos uma errata. "E se vocês mudarem de ideia em algum item?" Azar o nosso, só poderemos modificar alguma coisa no próximo ano. "Mas e se o Thanos estalar os dedos no dia da entrevista? Serei prejudicado?" Bom, aí o processo será cancelado até que os Vingadores resolvam, mas antes será necessário publicar um aviso no Boletim Oficial da UFPE e no site do Edumatec. Por isso, padawans, sugiro que os candidatos leiam com muito cuidado todos os detalhes do processo seletivo e confiram várias vezes a documentação necessária para evitar a eliminação da seleção. Parece óbvio, mas muitas pessoas são desclassificadas porque não leram o edital ou interpretaram equivocadamente as orientações. Ah, e pelamordoObi-Wan-Kenobi: não deixem para fazer a inscrição na última hora! Nunca, jamais, em tempo algum, confiem na conexão de vocês! Para acessar o edital, é só clicar nos links a seguir. Divulguem e que a força esteja com vocês! 

segunda-feira, 23 de agosto de 2021

E-book Jogos digitais, tecnologias e educação: reflexões e propostas no contexto da Covid-19

Participei do lançamento do livro “Jogos digitais, tecnologias e educação: reflexões e propostas no contexto da Covid-19”, organizado pelo querido Fernando Pimentel, da UFAL. Foi uma tarde muito produtiva com os diversos autores. O livro aborda muitos elementos interessantes, game thinking, Foldit, Discord, transmídia, aprendizagem digital do idoso, confinamento, entre outros temas que emergem como uma ebulição de ideias, experiências e esperança. O nosso capítulo LITERACIA TRANSMIDIÁTICA EM ASSASSIN’S CREED ORIGINS: EXPERIÊNCIA E IMERSÃO NOS JOGOS DIGITAIS DURANTE A PANDEMIA DA COVID-19, aborda a narrativa transmídia e sua apropriação no contexto de aulas remotas durante a pandemia. Caio Túlio Olímpio Pereira da Costa e Raphael de França e Silva são autores e doutorandos muito criativos do nosso programa de pós-graduação. O livro está disponível gratuitamente no site da editora da UFAL, é só clicar no título do livro. Boa leitura!

quarta-feira, 18 de agosto de 2021

GEMInIS (JIG 2021)


E lá vamos nós participar de um evento mega, ultra, super bacana: a IV Jornada Internacional GEMInIS (JIG 2021) que será realizada entre os dias 20 e 24 de setembro de 2021. "O evento tem como eixo principal o tema Entretenimento Transmídia Multiplataformas, abordando a “Plataformização do Entretenimento”, em diálogo com outros temas: Comunicação Multiplataforma, Rede de Pesquisadores, Inovação no Mercado Audiovisual, Criatividade em Ficção Serial, Televisão Transnacional, Plataforma de Streaming e Alfabetização Transmídia". A JIG 2021 é um evento organizado pelo Grupo de Estudos sobre Mídias Interativas em Imagem e Som – GEMInIS/UFSCar (www.geminis.ufscar.br), coordenado pelo prof. Dr. João Carlos Massarolo, com o apoio da Universidade Federal de São Carlos – através da Pró-Reitoria de Extensão". O nosso grupo de pesquisa já está inscrito no evento e será uma excelente oportunidade para apresentar o que temos produzido, conhecer as tendências e conversar com outros pesquisadores do Brasil e do mundo. O prazo para envio de resumos termina no dia 20/08 e os valores para inscrição no evento são muito acessíveis. Se você é meu orientando ou está integrado aos grupos de pesquisa participantes, tenho uma singela mensagem de incentivo: correeeeeeeeee!

quinta-feira, 15 de julho de 2021

Link para os vídeos do I Encontro de Pesquisas Latino-Americanas sobre Educação e Cultura Digital

 

Link para a gravação do dia 12/07: https://youtu.be/TdvDHvzoloI

Link para a gravação do dia 13/07: https://youtu.be/s7Zg67kkMcQ

Link para a gravação do dia 14/07: https://youtu.be/08C7PU9qmv0





Notas sobre o evento

 Finalizamos ontem o I Encontro de Pesquisas Latino-Americanas sobre Educação e Cultura Digital com as conferências dos professores José Messias e Fábio Malini. O desafio de organizar um evento em tempos de pandemia foi suavizado por uma ação de colaboração incrível com os mestrandos, doutorandos e egressos do Edumatec. Como professores coordenadores do evento, nós decidimos empoderar os nossos alunos para que todos vivessem a experiência de preparar e atuar em um evento internacional, apresentado em dois idiomas. Diferente de outras ações que conhecemos, os alunos não estavam nos bastidores, eles estavam na linha de frente e nós ficamos na execução. Sem dúvida, deu frio na barriga, ansiedade, pânico e um medo enorme de tudo dar errado, mas não deu! Foi lindo demais! Todos se esforçaram, indicaram os palestrantes, fizeram os contatos, atuaram nas redes sociais, construíram a arte, prepararam a certificação, elaboraram os roteiros e treinaram muito o espanhol! Conhecemos pesquisas maravilhosas e todos os palestrantes foram muito generosos em compartilhar os seus resultados e teorias conosco. Como evento, foi perfeito e com muitas trocas, como processo formativo, foi lindo acompanhar o crescimento e amadurecimento dos nossos alunos que esbanjaram competência e certamente terão muito sucesso em seu futuro acadêmico e profissional! Obrigada, gente!

 






quinta-feira, 8 de julho de 2021

O I Encontro de Pesquisas Latino-Americanas sobre Educação e Cultura Digital

O I Encontro de Pesquisas Latino-Americanas sobre Educação e Cultura Digital acontecerá nos dias 12, 13 e 14 de julho, às 19 h, e será promovido pelo Programa de Pós-Graduação em Educação Matemática e Tecnológica (EDUMATEC), da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). 
Programação: 
 Dia 12 de julho
 Prof Alejo González López Ledesma (Universidad Pedagógica Nacional) – Tendencias privatizadoras en el sistema educativo y discursos educacionales tecno-pedagógicos: problemas y desafíos para el estudio de las relaciones entre la cultura escolar y la cultura digital 
Profa Patricia Ferrante (FLACSO Argentina/Universidad Pedagógica Nacional) – Modos de abordar la cultura digital en la escuela: entre prácticas, políticas y datos Mediação: Fabiana Monteiro (Edumatec/UFPE) 
 Dia 13 de julho 
Profa Myriam Southwell (Universidad Nacional de La Plata) – Enseñanza bimodal en pandemia: potencialidades y desafíos 
Profa Eliana de Barros Monteiro (IF/UNIVASF) – Diálogos interculturais e os desafios para nossas “Epistemologias do Sul” Mediação: Raphael França (Edumatec/UFPE) 
Dia 14 de julho 
 Prof José Messias (UFMA) – Gambiarra e videogames: uma visão decolonial sobre técnica no letramento digital 
 Prof Fábio Malini (LABIC/UFES) – Método Digital para Análises do Bios Digital Mediação: Jonara Medeiros e Caio Túlio (Edumatec/UFPE) 
 O evento será 100% on-line e gratuito! Qualquer pessoa interessada no assunto poderá participar. A transmissão será pelo Canal do YouTube do Educação em Teia e a certificação será feita na hora do evento. Siga o Educação em Teia e fique por dentro! 
Site: https://educacaoemteia.digital
Instagram: https://instagram.com/educacaoemteia 
Canal do YouTube: https://www.youtube.com/c/educacaoemteia/

quarta-feira, 2 de junho de 2021

Viva o SUS e vacina para todos!


 Hoje foi dia de tomar a primeira dose da vacina Astrazeneca, mas isso só foi possível porque os professores do ensino superior foram incluídos no plano de vacinação. Eu não tinha nenhuma esperança de receber a vacina tão cedo, aqui na minha cidade o grupo prioritário por faixa etária está parado nos 60 anos há dois meses! Como a minha comorbidade (asma) não é considerada grave o suficiente para me classificar no grupo de comorbidades, a minha expectativa foi empurrada para 2022. Com a decisão de incluir os professores das universidades, veio também a loucura da burocracia: só seria possível tomar a vacina com uma declaração no modelo estabelecido pela Secretaria de Saúde do Recife que deveria ser assinada por dirigentes da instituição. Sinceramente, eu não faço ideia de como a UFPE conseguiu organizar essa papelada tão rapidamente, mas sou muito grata a todos que se empenharam para agilizar o processo. Agendei a vacina e hoje fui até o posto de vacinação que fica na própria universidade. A fila era longa, mas foi tudo muito rápido, não demorei nem meia hora entre a minha chegada ao posto e a aplicação da vacina. As enfermeiras e técnicas que me atenderam foram ótimas, mostraram o frasco, a seringa, a quantidade de líquido no êmbolo (5ml) e a seringa vazia. Foram rápidas, prestativas e eficientes! Vejo muitas muitos registros do momento de vacinação nas redes sociais e acredito que não podemos inviabilizar essas pessoas que estão na linha de frente, executando uma política de saúde fundamental para a sobrevivência das pessoas: obrigada, Mirelle Pereira, profissional que me vacinou! Ela me entregou o cartão com o prazo para a segunda dose (85 dias), recomendou compressa de água fria no local e explicou que será necessário fazer o agendamento novamente no aplicativo. 

Pensei em várias coisas durante o processo de vacinação, vislumbrei novamente a importância do SUS, tão criticado por quem não usa e tão necessário para tantas pessoas, vi o esforço das pessoas que estão ali em condições de trabalho improvisadas (cadeiras de plástico, tendas etc) e a mistura de sentimentos foi grande. Senti alívio em conseguir ser vacinada, senti esperança em ter a vida de volta um dia, senti uma revolta imensa por tantas vidas perdidas e ódio por ter um governo genocida que não foi capaz de providenciar vacina para todos. Atualmente eu não consigo viver, eu apenas resisto aos fascistas que querem nos matar e continuo acreditando que eles não passarão! Viva o SUS e vacina para todos!!!

terça-feira, 25 de maio de 2021

Mais amor, por favor!

Hoje foi o encerramento da disciplina Tópicos em Tecnologias Educacionais 1: Temas e pesquisas da Educação Tecnológica no cenário internacional. Foi uma disciplina diferentona, com três professoras (eu, Patrícia Smith e Thelma Panerai) e com convidados de diferentes países para discutir temas emergentes em Educação Tecnológica. O nosso primeiro convidado foi o professor argentino, Alejo Ezequiel González López Ledesma, que trouxe uma discussão interessantíssima sobre narrativas transmídias no contexto da América Latina. Na semana seguinte, o querido professor José Ribeiro (Portugal) provocou os nossos alunos com a proposta de elaboração de um vídeo de dois minutos para responder duas perguntas: quem é você e por que está aqui? Discutimos espaços autobiográficos e narrativas na primeira pessoa. A nossa terceira convidada foi a professora Iris Bockermann, da Universität Bremen (Alemanha), com uma discussão sobre os FabLabs e a formação de professores na cultura maker. Para fechar em todos os sentidos a disciplina, recebemos Neuza Pedro, da Universidade de Lisboa (Portugal), para discutirmos a inovação nos espaços físicos das escolas. 
Fizemos uma avaliação dos encontros no encerramento e os alunos falaram sobre os desdobramentos da disciplina em suas pesquisas, em seu trabalho e nas suas vidas. Os depoimentos foram emocionantes e precisamos muito falar sobre como o contexto atual afeta a nossa prática, as relações da docência e os processos de aprendizagem. Em uma turma de 40 alunos, com pouquíssimas ausências nos encontros, um aluno contou que fez um esforço enorme para acompanhar as aulas porque estava assistindo aula do hospital, onde acompanhava a sua esposa internada, uma aluna disse que dividia a sua atenção entre a aula e a mãe enferma que necessita de muitos cuidados e outra aluna revelou que ficou viúva recentemente. Certamente essas foram as situações reveladas, mas muitos outros alunos estão passando por situações difíceis, com muitas perdas e sofrimento. Nós nem imaginávamos a luta que eles estavam travando e fiquei muito aliviada porque conduzimos a disciplina com leveza para que ela não se tornasse um peso na vida dos nossos alunos.. Estou cansada de discutir tecnologias digitais, aulas remotas e novas metodologias, sem considerar o contexto terrível em que vivemos. As pessoas estão adoecendo, morrendo, sofrendo e não é possível retirar essas variáveis do nosso fazer docente. Eu aprendi muito com essa disciplina e o mais importante é perceber que o amor é sempre imprescindível, agora mais do que nunca na história das nossas vidas!

Ads Banner

Google Analytics