sábado, 6 de agosto de 2011

Análise de conteúdo com o Atlas TI

O Programa de Pós-Graduação em Educação Matemática e Tecnológica - EDUMATEC e o programa de Pós-Graduação em Administração (PROPAD) promoveram na última semana um curso de extensão sobre o software de análise de dados ATLAS TI. O curso foi ministrado pela Profa. Dra. Dilmeire Sant'Anna Vosguerau, da PUC-PR e a fundamentação do uso do software foi a análise do conteúdo na perspectiva de Bardin. A Profa.Dilmeire mostrou todas as possibilidades para análise de conteúdo e as funcionalidades da ferramenta. Eu já conhecia um pouco do Atlas TI porque a minha orientanda, Dagmar Pocrifka, está trabalhando com o software, mas fiquei impressionada com a quantidade de teias e relatórios possíveis de se produzir nele. O Atlas TI permite a análise de documentos em diversos arquivos, doc, pdf, imagens e até mesmo o áudio. Depois é possível fazer a codificação do texto, relacionar os códigos, estabelecer ancoragens através de hiperlinks e associar diversos documentos e seus respectivos códigos. O software produz teias bem interessantes que permitem a visualização das relações entre os códigos e seus documentos. Ficou bem claro para todos que o software é uma ferramenta que exige o domínio da metodologia utilizada de quem o está operando. Não é feitiçaria, nem é tecnologia, é metodologia aplicada. Resumindo: nenhuma ferramenta vai criar o percurso metodológico para você, o pesquisador é o gerenciador do processo de análise dos dados em todas as etapas. Essa história de colocar os dados no software para rodar e ver o que acontece, é procedimento de pesquisador lambão! O Atlas TI é um software flexível e muito interessante, para ser melhor só precisava ser livre (quem quiser experimentar o site disponibiliza uma versão trial free). Além da competência e conhecimento evidentes da Profa. Dilmeire, ficamos todos encantados com a sua simpatia e disponibilidade. Adoramos a parte formal da visita, nos divertimos muito com os momentos sociais e esperamos que ela volte mais vezes ao Edumatec!

19 comentários:

Ana disse...

Juliana,

Eu recebi o seu comentário através do e-mail, mas não sei porque ele não está aparecendo aqui. Vou responder assim mesmo, ok? Eu nunca usei os softwares Systat e Sphinux porque trabalho apenas com análise qualitativa de dados, raramente preciso quantificar alguma coisa. Já usei o NVivo e o Quali-quanti, inclusive porque precisava comprar um deles para a minha pesquisa. O Qualiquanti trabalha com a análise do discurso coletivo e o NVivo tem uma proposta semelhante ao Atlas TI. O maior inconveniente que encontrei no Atlas é o fato de ser todo em inglês. O preço para alunos é bem acessível (100 dólares) e o manual está disponível também em espanhol. Agradeço o seu comentário aqui no blog e espero ter ajudado!

Abraços,

Ana disse...

Para o pessoal que acompanha os comentários não ficar boiando, reproduzo o comentário de Juliana que o blogger engoliu com arroz e feijão:


Ana, boa noite!
Meu nome é Juliana, sou Enfermeira e Docente em Enfermagem e moro no município de Anápolis-GO.
É a primeira vez que visito seu blog e achei muitíssimo interessante sua postagem sobre análise de conteúdo utilizando softwares, no caso Atlas TI.
Sinceramente não conhecia esse software e fiquei muito interessada. Recentemente participei de um minicurso com o professor Solon Bevilacqua (UFG)sobre análises quanti/quali com apoio softwares estatísticos na 63ªSBPC no município de Goiânia.
A abordagem no minicurso foi voltada mais para análises quantitativas através dos softwares Systat e Sphinux, porém também é possível fazer análise de discurso, através do Sphinux, entretanto, não com tanta propriedade descrita por você através do Atlas TI. Segue links para acesso, ambos também possuem a versão trial free:
www.systat.com e www.sphinxer.com

Bom, esta aí minha contribuição. E pergunto se você já trabalhou com esses softwares, se sim, quais foram as dificuldades encontradas por você.
E pra finalizar, tambem pergunto, quanto a parte operacional do Atlas TI, se você encontrou dificuldades e quais os benefícios e facilidades que este software ti proporciona.

Agradeço pela atenção.
E desculpa a invasão.

Erika Zambrano Tanaka disse...

olá: Meu nome é Erika Sou docente e atualmente aluna de curso de pos-graduação a distancia e estou percebendo a importancia de discutirmos muito sobre o ensino a distância!! o aluno só tem a ganhar!! abraços

prof. psico. Flávia disse...

Boa noite.
Além da discussão pertinente ao avanço da EaD, é importante que tenhamos em mente que o futuro a EaD tende a incluir ferramentas cada vez mais integradas com a Web 2.0 e também as redes sociais.

miguel.mello disse...

Oi Ana Beatriz!
Meu nome é Miguel Mello. Sou psicólogo, docente e estou alargando os meus conhecimentos de EAD por meio de um curso sobre o assunto.
Em busca de informações, encontrei o seu blog que achei muito interessante. Quero parabenizá-la por ele.
Pesquisador qualitativo, o seu posting sobre o Atlas TI como ferramenta de análise qualitativa, me chamou a atenção.
Talvez por influência dos orientadores que tive, sempre me preocupei de fazer a análise usando softwares, de perder a sensibilidade com o material, prejudicando as categorias compostas a partir de unidades de significado. Pelo seu comentário no posting, sinto que essa preocupação também foi sua em algum momento. Você já teve a chance de experimentar o Atlas TI? Se sim, o que achou dele?
Na mesma época em que conhecia a proposta de análise de dados da Laurence Bardin, ouvi sobre o NUDIST qualitative data analysis system , que um pesquisador da McGill University apresentou em um curso de Análise de Dados de Pesquisa Qualitativa. Você conhece esse outro software? Pela descrição do Atlas TI, os dois são parecidos - inclusive pelo inconveniente de serem na língua inglesa. :)
Um abraço!
Miguel Mello

Josivânia Freitas. disse...

Participei do curso como aluna do programa Edumatec e realmente as teias interessantes que podemos utilizar para organizar os dados no software Atlas TI também exige total atenção e toda uma propriedade da ferramenta pelo pesquisador; pois não se pode criar uma ilusão pelo fato do software "ser muito intuitivo". Um fato é a possibilidade do software com as ferramentas que são disponibilizadas, outro fato são as diversidades de janelas diferenciadas e necessárias que exige o software para análise dos dados postados. Como minha orientadora usou metaforicamente: "Nada de achar que pode usar sem saber".
Bjs

Ana disse...

Miguel,

O melhor software sempre será o mais adequado para a sua pesquisa, mas compartilho com você todas as preocupações que você apontou. O Atlas TI me parece mais completo e flexível do que o Nudist, mas acredito que o nós esteja mesmo no domínio da metodologia. O programa não cria as categorias, sequer as relaciona sem a gestão do pesquisador. Fazer mecanicamente é mesmo um perigo, por isso muitos orientadores preferem que seus alunos não usem os softwares em determinadas etapas da pesquisa. O processo de codificação do Atlas TI é bem interessante e permite a relação dos códigos/categorias entre vários documentos. Se você já experimentou o Nudist, vai gostar do Atlas TI.

Abração,

tatiana disse...

Ana, sou professora de um curso à distância e agora estou realizando um, e concordo com vc, as ferramentas estão cada vez mais avançadas e seguindo o caminho da metodologia.

Juliana Macedo disse...

Obrigada Ana!
Eu não conheço os softwares citados por você, mas tenha certeza que essa troca de informações é muito importante, porque nem sempre temos a oportunidade de encontrar pessoas atualizadas no assunto. E hoje, esses recursos disponíveis nas redes sociais, facilitam muito nossa comunicação e aprendizado. Agradeço pela atenção.
Abraço!

Duga disse...

Fico insegura ao confiar nos cursos a distancia, hoje sou aluna ead, mas é pelo motivo de ser uma instituiçao que conheço e confio.
mas até q ponto podemos confiar?
http://blogdaduga.blogspot.com/
Qual sua opiniao sobre os mestrados ead?

EAd disse...

Meu tema de Mestrado foi Educação Superior a Distância. Fiz um estudo de caso sobre a Uned da Costa Rica. A defesa foi no ano de 2005.
Na época fui criticada por alguns colegas por defender o tema. E ainda, por acreditar que, isso seria uma inovação.
Em poucos anos, o que vemos?
A EAD em pleno desenvolvimento. Claro, que há quem não acredite nesta modalidade. Como, muitos não acreditam na educação em sim.
Mas, eu acredito, que a EAD abre para novas oportunidades.

EAd disse...

Olá Ana
Meu tema de Mestrado foi Educação Superior a Distância. Fiz um estudo de caso sobre a Uned da Costa Rica. A defesa foi no ano de 2005.
Na época fui criticada por alguns colegas por defender o tema. E ainda, por acreditar que, isso seria uma inovação.
Em poucos anos, o que vemos?
A EAD em pleno desenvolvimento. Claro, que há quem não acredite nesta modalidade. Como, muitos não acreditam na educação em sim.
Mas, eu acredito, que a EAD abre para novas oportunidades.

Prof. Stélio João Rodrigues disse...

Prof. Stelio
Gostei das informações contidas neste texto, para mim ainda estou engatinhando no EAD, porém acredito que aprendemos sempre.

Cirlene Santos disse...

Olá! Segundo alguns conhecidos, sou analfabyt, e seu artigo sobre atlas TI é muito curioso, não sabia que temos ferramentas que façam análise de conteúdo. Onde obtenho mais informações???

Ana disse...

Cirlene,

Você consegue informações no próprio site do software. O ideal é fazer um curso para aprender a usar a ferramenta com desenvoltura. Existem softwares nacionais que permitem a análise do discurso, como o Qualiquanti. Espero ter ajudado!

Abraços,

Marcelo disse...

Estou cursando uma especialização em: "Metodologias e Gestão para Educação a Distância". O módulo deste último final de semana foi com o professor João Mattar e não poderia ter sido mais produtivo. Saber que a educação tem buscado aliar ferramentas alternativas da internet (web 2.0 e redes sociais)como estratégia pedagógica para a EAD, é motivo de grande alegria para nós professores. Isto demonstra que a educação não está alienada a metodologias arcaicas e inflexíveis e que tem buscado atingir as pessoas nas suas mais diversas formas de hábitos cotidianos e disponibilidade de horários. Parabéns a EAD!!!

Professora Sarah H. Avila disse...

A Educação a Distância e a tecnologia são inseparáveis. Graças as Tecnologias de Informação e Comunicação a interação entre aluno e professor é cada vez maior. Pela primeira vez estou cursando uma pós a distância e percebo que o Ambiente Virtual de Aprendizagem é prático. Permite que o aluno explore todo o tema discutido na aula virtual através de conteúdos complementares.

Luiz Eduardo disse...

Muito interessante essa ferramenta. Vou procurar conhecê-la melhor. Grato pela dica.

Celia disse...

Estou escrevendo minha dissertação de mestrado e meu orientaror indicou o atlas ti. Como não domino estou ainda perdida e gostaria de saber onde posso fazer um curso que me ajude a manusear o referido software.
Célia

Ads Banner

Google Analytics