segunda-feira, 4 de julho de 2011

Percepções do #fisl12

Gente, o que eu posso dizer sobre o fils12? Eu estou completamente apaixonada pelo evento! O grande diferencial do fisl não está nas palestras, nos estandes ou nos convidados, mas sim em algo imaterial que não pode ser definido em uma palavra. É muito mais um conceito, uma forma de se pensar e ver o mundo. É um estilo subversivo que confronta os valores da sociedade capitalista em clima de festa, tietagem e muita novidade. Eu nunca tinha visto tanto nerd por metro quadrado e a minha aventura já começou na chegada. O carro que nos pegou no aeroporto tinha três passageiros: eu, o Breno (um nerd convicto) e uma palestrante internacional. A figura supersimpática já entrou no carro querendo se enturmar, perguntando quem falava inglês, o que nós fazíamos etc. O meu colega nerd deu um banho in english e começou a conversar amenidades com a nossa convidada até que ele resolveu perguntar qual era o tema da palestra dela. Quando ela se apresentou como desenvolvedora do B.A.T.M.A.N meu colega quase teve um desmaio: a figura é uma celebridade no mundo hacker e eu nem sabia quem ela era! Ohhhh... Mesmo assim, em quarenta minutos de viagem, ela já virou a minha melhor amiga de infância. No dia seguinte, na palestra da manhã, Nelson Pretto deu um banho, falou sobre os absurdos da academia, as cobranças exageradas e o compartilhamento de conhecimento. Para Nelson, toda a produção intelectual acadêmica, financiada com o dinheiro público, deveria ser replicada, compartilhada em formatos livres e acessíveis para todos. Ele falou sobre uma coisa que eu já tinha comentado aqui: nos eventos acadêmicos é cada vez mais comum encontrarmos salas com trinta pessoas para apresentar trinta trabalhos científicos! Um apresenta para o outro e o primeiro apresenta para os trinta, o segundo para vinte e nove, o terceiro para vinte e oito e assim sucessivamente até que ao final, o último apresenta para si mesmo! Ou seja, as pessoas vão aos eventos não para compartilhar conhecimento, mas apenas para dar o seu recado mecanicamente e ir embora fazer algo mais interessante. Bingo! A seguir, o professor Alex Sandro do CIn/UFPE, apresentou o Amadeus, ambiente virtual de aprendizagem totalmente brasileiro, transformado em software público e desenvolvido com dinheiro público. Precisamos mesmo repensar os nossos conceitos... Quase ao mesmo tempo da palestra, o Ministro da Ciência e Tecnologia, Aloizio Mercadante, chegou ao evento já dizendo que o governo sabe muito bem diferenciar hackers de crackers, para delírio da plateia. Na parte da tarde, fui fazer a minha apresentação sem a presença do meu colega de mesa que não compareceu ao evento. Gostei do resultado da discussão, tirei fotos com professores da rede pública de Porto Alegre, respondi às perguntas e terminei a tarefa com a sensação de missão cumprida. A Clarisse e o Lenon, coordenadores do GT Educação, foram maravilhosos e se for convidada novamente, estarei no fisl13! Os únicos problemas insolúveis do evento: enfrentar o ambiente que sempre foi o espaço (e a cara) de Torquato e o frio que quase me congelou os ossos. Se não fosse a querida Clarisse que me emprestou uma manta de lã bem quentinha e fofa, eu teria sucumbido aos ventos gelados de Porto Alegre!

2 comentários:

Museu Exploratório de Ciências disse...

Ana, bom dia!

O Museu Exploratório de Ciências - UNICAMP recebe até 9 de agosto, em sua página na internet, as inscrições para a 3ª Olimpíada Nacional em História do Brasil (ONHB). Composta por cinco fases online e uma presencial, a competição envolve professores e alunos na resolução dos problemas propostos, com o objetivo de estimular o conhecimento e o estudo, despertando talentos e aptidões.
A primeira fase da competição começa dia 15 de agosto. A fase presencial acontece no dias 15 e 16 de outubro, na Universidade Estadual de Campinas.
Podem participar estudantes regularmente matriculados no 8º e 9º anos do ensino fundamental e demais séries do ensino médio, de escolas públicas e privadas de todo o Brasil. Para orientar a equipe, composta por três estudantes, é obrigatória a participação de um professor de história.

Gostaríamos que divulgasse a Olimpíada em seu site/blog, para que professores e alunos interessados pudessem participar.

Visite nosso site:

www.mc.unicamp.br

Quaisquer dúvida envie um e-mail para:

olimpiadadehistoria@gmail.com

Muito obrigado!

Rafaela Melo. disse...

Uma pena que não pude ter ido ao FISL mas meu namorado assistiu sua palestra e até te abordou no final hahaaha. Ele gostou muito e conversamos muito a respeito das "sabotagens". Espero ir no próximo e te ver por lá! =D

Ads Banner

Google Analytics