domingo, 24 de agosto de 2008

Novas Idéias, Antigos Ideais

O título desta postagem era o slogan de um banco há alguns anos atrás. O objetivo era mostrar que apesar da modernização e informatização do banco, os ideais eram sólidos e conservadores (bem, tratando-se de um banco devia estar se referindo à usura que já vem desde os tempos bíblicos...). Na prática docente de quem busca a tecnologia como mediação pedagógica, esta frase se aplica ao confronto tecnologia x humanização. Muitos professores acreditam que estão revolucionando a prática pedagógica porque transferiram suas transparências "old fashion" em acetato para uma produção medíocre do Power Point, apresentada através de um projetor multimídia. Os alunos a cada semestre estão mais críticos em relação ao papel dos professores e percebem que os antigos ideais estão apenas revestidos de novas ferramentas. Infelizmente, os antigos ideais se referem aos velhos hábitos: provas de decoreba, pegadinhas, trabalhos extensos e improdutivos, etc. Começamos este semestre com laboratórios de informática novinhos para os alunos de Licenciatura em Computação. A Núbia (que é a chefe do departamento), moveu mundos e fundos para organizar os espaços, motivada cinqüenta por cento pelo dever cívico e profissional, e cinqüenta por cento pelo receio que os professores se matassem nos corredores pelo uso dos laboratórios. Até eu, que sou da cultura da paz, já tive vontade de distribuir bofetões nos professores folgados que não respeitavam as escalas de uso. Bom, como Núbia é uma professora consciente da infinita capacidade de baixaria de seus pares, ela fez uma peregrinação digna do Caminho de Santiago de Compostela para conseguir os equipamentos e as salas. Agora com os laboratórios lindos de morrer, percebo que caberá aos professores e alunos não apenas a conservação do espaço físico, mas sobretudo a potencialização de seu uso em aulas mais criativas e dinâmicas. A cada dia que passa percebo que a grande inovação que podemos empregar em nossa prática em sala de aula é a mudança de atitude. Afinal, precisamos repensar a estética, a retórica, a família e nós mesmos... Ah, a foto que ilustra esta postagem é da minha turma da noite (no laboratório novo, é claro!).Eles não são fofos?

4 comentários:

Teresinha Bernardete Motter disse...

Ana, adoro ler tuas postagens,escreves a verdade, o que acontece nos corredores das escolas por ai, escreves de maneira engraçada,é bom ler. Quanto aos teus alunos, são mais do que fofos esses "guris" ai do nordeste.
bjs
Berna

Ana disse...

Berna,

Eu escrevo exatamente para rir dos meus problemas e da nossa realidade, porque senão, eu já tinha enfartado!

Beijos,

Igor Morais disse...

Oi, Ana, adorei o teu blog! E principalmente a tua maneira de escrever, sempre leve e bem humorada, mas sempre com muíta pertinência e lucidez. Nem sou da área da educação, achei o blog para um trabalho do meu estágio de publicidade, mas fui fisgado por sua linguagem. Parabéns!

Ana disse...

Igor,

Fiquei feliz com seu comentário porque vejo que nossos desespero de cada dia se aplica em todas as áreas do conhecimento... Uso o blog como uma válvula de escape para o non sense do dia-a-dia e adoro quando as pessoas se identificam com estas pequenas crises. Volte sempre!

Ads Banner

Google Analytics