segunda-feira, 6 de abril de 2009

Enquanto isso, direto da batcaverna...

O uso do celular em sala de aula está proibido no Rio de Janeiro, por força de lei sancionada pelo Governador Sérgio Cabral. Segundo o autor da lei, deputado João Pedro (DEM - tinha que ser!), autor da lei, o objetivo é acabar com a fofoca e o troca-troca de torpedos durante as aulas que atrapalham o aprendizado e dispersam a atenção do professor e alunos.- "Conversei com alguns professores e me surpreendi com as inúmeras reclamações ao uso do telefone celular pelos alunos - diz o deputado". Maravilha, o problema da educação no Brasil está resolvido: são os celulares que interferem na aprendizagem! Podemos dormir tranquilos agora que essa medida tão importante foi tomada. Enquanto isso, no mundo real de quem trabalha com educação, discute-se como podemos nos apropriar do celular para potencializar a aprendizagem, com o avanço da web móvel. Mas não vamos contar nada aos nossos políticos, senão eles vão inventar uma outra forma de proibição e coerção para melhorar a educação do nosso país...


# Não reparem no tom ácido, mas realmente este tipo de proposta me tira do sério, principalmente quando vejo a quantidade de descontos no final do mês para sustentar essas figuras...
# O Evandro, do blog entre Zero e Um, fez uma postagem bem bacana com uma referência ao meu blog. Obrigada, Evandro!

4 comentários:

Alásia disse...

Pois é, onde há oportunidade (e não oportunismo!) na educação, alguns repelem! Vejo o uso das tecnologias móveis como mais uma possibilidade na prática pedagógica! Nos dias de hoje, ou abrimos mão de preconceitos inúteis - como essa lei contra o uso de celulares - ou de fato iremos recair no continuismo e na inflexibilidade...
Beijos!

Manuel Fernandes disse...

Olá amigas...
Desculpem lá a minha opinião que não é lá muito concordante com a vossa.
Apresento alguns argumentos:
1 - será que todo aluno tem po$$ibilidaes de ter um celular com internet?
2 - parece que vocês não são professoras e nunca se irritaram com o toque do celular... será que estou errado?
3 -considerando que as escolas têm computadores à dispósição dos alunos (???) e que alguns alunos usufrem dessa mordomia em suas casas (mas ainda não está universalizado!), não se estará pretendendo elitizar ainda mais o que já o é demasiadamente?

Deixos as minhas questões para reflexão. Sem crise... por favor!

Um cheiro grande nas duas.

Ana disse...

Manu,

Nós não temos crises, nós nos amamos! rsrsrsrs Claro que suas questões são pertinentes, eu nem pretendia defender o uso do celular em sala de aula. Estou me referindo à necessidade de uma lei para controlar o uso do celular. Eu acredito que isso diminui a ação pedagógica do professor, pois uma vez que é proibido por força de uma lei, tanto o aluno quanto o professor ficam impedidos de usar o aparelho. Se o professor usa a sua autoridade para disciplinar essas questões, todo o processo passa por outro referencial. O uso do celular a favor da educação não está restrito apenas aos celulares com acesso à Internet, mas sim no desenvolvimento de softwares que enviam mensagens de texto para os celulares. Assim, o professor poderia lembrar uma atividade ou a data de uma prova, enviar um feedback de um trabalho, sugerir um texto etc. A idéia é a aproveitar a tecnologia a favor da educação porque os alunos vão usar comigo ou "semmigo". Agora, o uso exige leitura, reflexão e muito debate que é exatamente a proposta deste blog.

Beijos,

Albergio disse...

Enquanto isso, Ana, lá no primeiro mundo...:
Universidade americana exige uso de iPhone ou iPod Touch em curso de jornalismo MAGNET Ter, 12 Mai - 14h34

“Lista de material” da instituição solicita um exemplar de um dos dispositivos para uso no curso.

Por Gislaine Ceregatti

Ingressantes do curso de jornalismo da Universidade de Missouri, nos Estados Unidos, que iniciarem sua graduação no próximo ano letivo deverão portar em seus bolsos ou mochilas um item obrigatório, segundo o site da instituição. Cada aluno deverá possuir um iPhone ou iPod Touch, através dos quais receberão conteúdos, como por exemplo, intruções para novatos e o material do curso.

Segundo o EWeek os materiais de aula serão disponibilizados através do iTunes University, um componente gratuito da loja do iTunes. A universidade espera poder fornecer também, em breve, gravações dos seminários apresentados e disponibilizá-los para revisões e estudos antes das provas.

Segundo o Mac Daily News , a utilização desse tipo de dispositivo ajuda os alunos a reterem mais conteúdo das aulas. “Pesquisas mostram que se um aluno ouve uma palestra pela segunda vez, ele retem três vezes mais informação”, afirma Brian Brooks, reitor adjunto da Escola de Jornalismo da universidade.

Alguns alunos porém, parecem não estar contentes com a “obrigação” de adquirirem produtos de uma determinada marca. Até uma comunidade foi criada no Facebook pela aluna Elizabeth Eberlin, para discutir o assunto. Ela afirma adorar seu Mac, mas acha injusto dizer qual eletrônico os alunos devem ter. Os aparelhos, segundo a instituição, foram escolhidos devido à familiaridade que apresentam entre os jovens, que não comenta nada a respeito de opções ao iPhone caso o aluno deseje.

Enquanto a inexistência de um exemplar em seu poder não impeça os ingressantes de assistir às aulas, estes recebem a recomendação de procurar a loja de computadores da universidade para que possam adquirir um equipamento (iPhone ou iPod Touch) com os requisitos mínimos necessários, informa o Engadget .

Colhida em:
http://br.tecnologia.yahoo.com/article/12052009/7/tecnologia-universidade-americana-exige-iphone-ou.html

Ads Banner

Google Analytics