terça-feira, 9 de março de 2010

Aulas no Mestrado

A correria está grande, mas não podia deixar de passar por aqui para comentar sobre o início das aulas. As pessoas costumam achar que o meu entusiasmo é devido ao fato de ser novata na Universidade. Ouço a expressão "é porque você é nova aqui" o tempo todo, para as coisas boas e também para as ruins (é isso mesmo, vai entender..). De fato, já estou há quatro anos trabalhando no ensino superior e continuo com a mesma sensação: quando entro em sala de aula tenho a certeza de que ali é o meu lugar. Ontem eu estava tão feliz em sala de aula que tive a certeza (eu diria quase uma epifania) de que encontrei o meu lugar e o que quero fazer pelo resto da vida. Ainda bem, dirão os meus leitores, afinal fiz o concurso e estudei para isso não é mesmo? Mas mesmo assim, com tanta previsibilidade na vida, eu fiquei super feliz porque conheci os meus orientandos do mestrado (fofos demais, todos os dois), porque adorei a turma, porque trabalhar com Patrícia Smith tem sido um prazer, porque posso fazer tantas coisas... Eu estava transbordando e só não dei pulinhos porque tenho senso de ridículo! Se eu tivesse que escolher uma música para ilustrar a minha vida hoje, seria a preferida da minha filha de 4 anos, The Traveling Song, do Will.I.am. Lendo a letra abaixo, já dá para concluir que encontrei a minha casa!



I've been around the world in the pouring rain,
Feeling out of place, really felling strange,
Take me to a place, where they know my name
Cause I ain´t met nobody that looks the same.

See I´ve been traveling, been traveling forever
But now that I´ve found a home,
Feels like I´m in heaven

4 comentários:

josé disse...

Que bom, professora,pensei que apenas as expectativas eram maiores na condição de aluno. Seja bem chegada professora nossa caminhada está apenas começando.
José - mestrando 2010

Ana disse...

Temos muito trabalho pela frente, mas a empolgação já resolve metade do problema. Seja bem vindo também ao curso e ao blog!

Beijos,

Ana

Jane disse...

Professora Ana Beatriz, que bom lhe "ouvir" a falar assim.

Pisei na sala de aula a primeira vez aos quinze anos de idade. Um tempo de interrupção e voltei aos 18 anos. Faz mais de vinte... Tenho o sentimento descrito por você. Desde que ouvi a observação, discordei: isso não é coisa de iniciante, é de quem sabe quem é, o que quer, além de ser movido por algo mais que os títulos não dão conta de explicar. Bem-vinda!Abraço. edjane

Cristina Nascimento Brandão disse...

Professora, é muito bom poder compartilhar deste mesmo sentimento, mesmo não sendo aluna regular do Mestrado, estou muito empolgada com as nossas aulas e dá pra sentir no seu olhar toda vibração no processo de ensinar e aprender. Espero não só fazer esta disciplina, mas estar ingressando neste novo mundo, em que todos os dias vemos possibilidades novas em relação as tecnologias, ao ensino e aprendizagem com os nossos alunos. É um prazer imenso contar com você, neste processo de construção de novos conhecimentos!

Ads Banner

Google Analytics