domingo, 16 de novembro de 2008

Como Água Para Chocolate

Estamos na reta final do semestre e equilibrar as atividades de aluna e professora não tem sido fácil. O lado positivo para os meus alunos é que estou ficando mole, reduzi bastante a proposta de atividades este semestre. Talvez seja porque praticamente todos os meus alunos trabalham e estão muito sobrecarregados com as outras disciplinas, mas também pode ser porque estou do outro lado e sinta na pele as dificuldades em equilibrar o trabalho e os estudos. Não tenho mais certeza se o acúmulo de trabalhos é um caminho seguro para a realização da aprendizagem. Ontem passei o dia todo estudando, preparando um texto sobre a metodologia da minha tese. Aproveitei o dia de hoje para descansar um pouco, inventando novas receitas na cozinha. Sim, este é meu lado B (se é que isso existe), eu gosto de inventar um prato novo, comprar os ingredientes, fazer os testes e registrar o resultado. A foto deste post é o resultado da experiência de hoje, uma receita de camarão com molho de catupiry e gorgonzola. Todas as vezes que acerto a mão como hoje, sempre penso em largar tudo e abrir um restaurante em Pipa. É o meu projeto de aposentadoria, até lá vou ter que descobrir um novo balneário, porque Pipa já estará decadente. Eu sequer gosto da badalação, mas existe uma energia especial em lugares como Búzios, Pipa, Porto de Galinhas, que não sei se é anterior à chegada das pessoas (que são atraídas por esta energia) ou se é por ser um local de trânsito de pessoas de diversos lugares que torna tudo tão especial. De qualquer forma, venho escrevendo um livro de receitas digital onde eu registro não apenas as minhas receitas, mas também as dos meus amigos. Cada uma delas tem uma história especial e como todos os meus amigos antigos e muito queridos moram distante de mim, encontrei uma forma de me sentir perto deles cozinhando as receitas que costumávamos comer juntos. Ah, sim, o título deste é post é o mesmo do filme que fala exatamente sobre os efeitos mágicos da culinária sobre nós.

3 comentários:

Cultura na Rede disse...

"Equilíbrio na magia do sabor"

Sempre fui seu admirador (com todo respeito é claro)de seus textos temperados; (já havia dito antes)Só me resta imaginar a magia deste sabor: Camarão com molho de catupiry e gorgonzola...é mole??
Ab[]s
Luiz

Ana disse...

Luiz,

Ficou muuuuiiitttooo bom! É alquimia mesmo, não existe nada de científico neste processo... E olha que eu sou das novas tecnologias!

Beijos,

Alásia disse...

Beatriz, gostei da receita! De vez em quando dou uma de "cozinheira"... e não é que de vez em quando dá certo!
Interesssante uma coisa: não sei se nossos espíritos se batem (pode ser, né! vai que fomos amigas em outras vidas passadass... hehehe!) ou se os mesmos problemas que estamos passando na nossa querida Linha 5 do Doutorado estão causando tanto em mim quanto em você reações muito parecidas. Explico: este fim de semana também inventei uma receita (não tão elaborada quanto a sua!), mas ficou bom!
Facinho: sanduíche a la Sourbone
Ingredientes:
2 fatias de pão integral
2 fatias de queijo muzzarela
1 figo (em calda)
2 tomates cereja
Fatia tudo, põe dentro do pão e depois põe na assadeira! Delícia!
Vai mais uma receita!
Pra tu ver, né menina, estamos tirando/fazendo coisas boas com nossas angústias! Afinas, somos gente!
Beijão,
Alásia

Ads Banner

Google Analytics