quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Curiosidades da defesa

Alguém aí já viu o episódio que o Patrick do Bob Esponja se autonomeia doutor? Ou melhor, Professor Doutor Patrick Estrela, para vocês, enquanto o Bob Esponja é o estagiário (o meu amigo Albergio sabe exatamente de qual desenho estou falando). É muito engraçado...Depois da tensão, dá até para achar graça do momento. Defender uma tese é uma daquelas experiências que não adianta muito contar, mas vamos lá:


# Regra número um: escreveu tem que pagar. Ou seja, estamos lá para justificar o nosso percurso e as nossas escolhas;


# A maior parte da banca achou o máximo as minhas pequenas transgressões da ABNT, mas a professora Mirian que também é do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação, ficou brava...


# O professor Júnior disse que a escola é um aparelho repressor do Estado e que não acredita em transformação da sociedade através da educação. Embora seja um contraponto interessante, quem acredita na educação saiu da sala com vontade de cortar os pulsos...


# Minha orientadora estava mais nervosa do que eu, parecia que ela é que ia defender. Ficou incomodada com as observações dos outros enquanto eu só pensava em quanto tempo aquilo tudo ainda ia durar.


# Eu tomei tanta água durante a defesa que no final só pensava em achar um banheiro urgente. Mais cinco minutos de blá,blá, eu tinha feito xixi ali mesmo!


# No dia seguinte, todos os músculos das minhas pernas estavam doloridos por causa da tensão do dia anterior. E o povo se surpreendeu com a minha calma...


# Uma professora veio de Souza para assistir a defesa que ela só ficou sabendo através do blog. Fiquei de queixo caído!


# Primeiro eles agradecem o convite para participar da defesa, depois escalpelam a gente publicamente e, no final, registram o mérito do trabalho e a grande capacidade analítica. Se isso não é um processo esquizofrênico, eu não sei definir o que é.


# Eu fiquei feliz da vida, minha orientadora ficou feliz da vida, nós todos ficamos felizes da vida... Quem precisa de mais para viver?

Um comentário:

Flávio de Sousa disse...

# Primeiro eles agradecem o convite para participar da defesa, depois escalpelam a gente publicamente e, no final, registram o mérito do trabalho e a grande capacidade analítica. Se isso não é um processo esquizofrênico, eu não sei definir o que é.

HAHAHAHAHAHAHAHAH ADOREI

Não vou me estender muito agora: ótimo blog. Vou segui-lo!

Abraço!

Ads Banner

Google Analytics