segunda-feira, 20 de julho de 2009

Bate boca em tempo real no Twitter

Eu venho repensando o uso das redes sociais ultimamente, através das leituras da Raquel Recuero, Alex Primo, André Lemos, Sérgio Amadeu, entre outros. Eu já comentei aqui que finalizei a minha tese apontando para o uso das redes, sem me aprofundar no assunto, uma vez que não tenho leitura suficiente para escrever sobre isso agora. Porém, como usuária, alguns acontecimentos estão me fazendo refletir sobre as redes a partir de um outro enfoque. O primeiro é que tenho recebido mensagens no meu e-mail, com sugestões de postagem para o blog para divulgar ações sobre EAD. Eu fiquei muito surpresa porque como não coloco nenhum tipo de propaganda no meu blog, não pensei que tinha dado "cabimento" para qualquer pessoa acreditar que eu possa publicar postagens sob orientação de outras pessoas. O que está publicado aqui pode não ser grande coisa, mas é fruto exclusivo do que eu penso sobre determinados assuntos. Quando não posso expressar a minha opinião sincera, ou aviso aos leitores (a responsabilidade jurídica não permite...) ou nem coloco. Outro fato aconteceu hoje mesmo. Eu recebi através do Twitter uma indicação de conteúdos educacionais da Microsoft. Ao abrir a página achei graça no uso da expressão inclusão digital e fiz um comentário sobre isso. Em poucos minutos, já recebi resposta. Vejam só:


9:50h - Conteduc:Uso da tecnologia como mediadora do aprendizado http://www.conteudoseducacionais.com.br/index.asp
10:05h - Ana: Eu a-do-ro a Microsoft falando em revolucionar a educação com tecnologia e inclusão digital. É tão meigo...http://tinyurl.com/nv6f59
10:19h - Conteduc:Bom dia Ana, vi que acessou o site Conteúdos Educacionais da Microsoft Educação, o que vc achou?! Gostou? Conseguiu se cadastrar?
10:26h - Ana: Do ponto de vista técnico, parece ótimo. Porém, na relação formação/consumo tenho minhas reservas.
10:43h - Conteduc:Esse site é um projeto de cunho social da Microsoft Brasil e como percebeu, todo material contido no site é gratuito.
10:46 - Conteduc:Tenho material informativo que gostaria enviar por e-mail assim, poderia repassar essas informações a outros educadores. O q acha?
11:10h - Eu sei que é gratuito, não estou criticando o projeto. O paradoxo é promover a inclusão digital através do software proprietário.

Encerramos a conversa de forma civilizada, eles acreditando que vão me mandar o material informativo e que eu vou me digitransformar em uma Gatemaníaca, e eu impressionada com a "Farsa do Bom Burguês". Não pude deixar de pensar que existe um movimento de apropriação das redes sociais que busca, através de um discurso mais articulado e ações bem específicas, formar os formadores de opinião! Não que eu seja o último refrigerante gelado do sertão, mas se eu fizesse propaganda aqui do programa governamental x ou do projeto social (???) da empresa y, as pessoas não poderiam acreditar que a minha opinião foi formada a partir de um discurso científico? Seria um exagero afirmar que ao divulgar determinados projetos, as pessoas poderiam acreditar que fundamentei a minha opinião nas minhas pesquisas sobre EAD? Eu procuro falar aqui sobre a minha pesquisa, as dificuldades no uso das tecnologias na educação, indico livros e divulgo meus artigos. Por essa razão, eu me identifico, não é por narcisismo, mas para referendar o que estou dizendo. Para falar abobrinhas eu tenho um blog que não tem meu nome, nem a minha profissão. São apenas algumas reflexões pertinentes porque as redes sociais são interessantes e importantes como espaços livres de expressão. Se forem apropriadas e transformadas em mídia para o mercado, deixarão de fazer sentido.Mas essa é a minha concepção sobre o uso dos blogs, existem muitas outras opiniões sobre o assunto.Felizmente...

8 comentários:

Lilian disse...

Pois é, Ana, também acho que ficamos surpresas por que há algo nisso tudo que aponta para uma tranformação, e nos surpreende. A mudança que vejo é uma abordagem de mídia mais preocupada com uma repercussão "natural" dos especialista, avalizando o seu trabalho. Ora, isso sempre implica em falar do trabalho mas também dos métodos ... Pelo jeito, o pessoal sugerindo postagem acredita mesmo no que está trazendo à nossa atenção. Mas isso não implica em que a gente queira endossar as iniciativas...
Por outro lado, se ao escrever sobre uma proposta vc estiver puxando sardinha para algum lado, pode ter certeza que alguém vai te cobrar isso...
abço
Lilian

Ana disse...

Lilian,

Para trazer novidades aos nossos blogs, estamos sempre pesquisando, participando de lista, enfim, atentas ao que rola na web. O problema é quando essa pesquisa é confundida com divulgação de outra natureza. Como você diz, é uma questão de método, mas sinaliza para mudanças nas redes sociais. Vamos observar...

Beijos

Suzana Gutierrez disse...

Oi Lilian e Ana

Tenho observado todo este movimento nos últimos tempos e penso que ele reflete o modo de produção da nossa sociedade.

Não tem como a web, mesmo com suas origens libertárias, deixar de refletir a forma como a sociedade se reproduz hegemonicamente.

Uma coisa que chama a atenção nesta apropriação das redes sociais e até na sua própria promoção e mobilização é a ocultação da exploração por trás deste verdadeira ideologia dos formadores de opinião.

Tem muitas questões para se pensar aqui.

abraços!

Thelma disse...

Ana, aqui também deixo o meu abraço pela tua nomeação! Parabéns!!!!!
Olha, por trás das redes sociais, inúmeras vezes, está o poder e a manipulação de grandes grupos multinacionais. Temos que estar atento(a)s às facilidades e ao discurso sedutor dos mesmos.
Um abraço, guria.

Manuel Fernandes disse...

Oi Aninha, bom dia...

Sem querer ser o último salgado a provocar a sede para o último refrigerante gelado do sertão, deixe que eu pergunte: Já reparou que, involuntariamente, já está a fazer a propaganda que eles desejam?

Acredito que alguns de seus leitores "correram" para descobrir o que o site contém! Isso já é publicidade gratuita! Mas sei que você não teve esse propósito... mas esse é o risco que corremos com a nossa ansiedade de comunicar fatos.

Forte abraço!

Ana disse...

Su,

A questão é mesmo complexa, eu não consigo ainda ter um panorama de todas as implicações. É certo que não vivemos dentro de uma bolha, imunes ao mundo que nos cerca, mas por outro lado, será possível enxergar com clareza quando estamos sendo manipulados? Não tenho certeza, por isso que eu gosto desses espaços, assim como nas listas, podemos dividir, ter opiniões divergentes e crescer ainda mais.

Beijos

Ana disse...

Thelma,

Exatamente o que me chamou a atenção foi o discurso "neutro" que os caras tentaram passar... Existe uma linha tênue entre a agressividade corporativa e o desejo de mostrar isenção no processo. Seria cômico, se não fosse trágico.

Beijos

Ana disse...

Manu,

E eu não sei? Estou com essa história entalada na garganta já faz um bom tempo, e outras pessoas que eu conheço na rede também estão recebendo estas mensagens "subliminares". Por isso coloquei o assunto aqui, não para divulgar o site, mas para discutirmos a questão e ficarmos atentos. Já tem gente publicando as mensagens com se fossem um fiel retrato da realidade.

Abraços,

Ads Banner

Google Analytics