quarta-feira, 15 de julho de 2009

De cabelo em pé!

Ao ler o Jornal O Globo, me deparei com a seguinte notícia: Programa Nacional de Formação de Professores da Educação Básica tem baixa procura. Segundo o jornal, "a baixa adesão dos professores da rede pública ao programa federal que oferece cursos gratuitos de licenciatura está preocupando o Ministério da Educação. Quinze dias após a abertura do prazo, apenas 3.488 profissionais fizeram a pré-inscrição pela internet, o que corresponde a 6,59% do total de 52.894 vagas que estarão disponíveis no segundo semestre deste ano". Levei um susto, pois recebi a informação sobre a Plataforma Paulo Freire, via e-mail, há menos de quinze dias, e olha que eu me conecto todos os dias com banda larga, tenho um blog, participo de várias listas etc e tal. Mas... e os professores da Escola Municipal Rosa Dias, em Poço Dantas, na Paraíba? Será que eles foram informados? Eles sabem como o programa funciona? Estão realmente a par dos objetivos da política pública? Observando o local de trabalho deles na foto, parece que não... Continuando a leitura, descubro que as inscrições foram abertas no período de férias dos professores, vão apenas até o dia 30 de julho e só podem ser feitas pela Internet! Ah, sim, agora que descobriram esses "imprevistos", resolveram veicular uma campanha na televisão, distribuir 500 000 cartilhas nas escolas (por que o nome "cartilha" pelamordedeus!?!?) e vão enviar e-mails para 250 000 professores. Leva a mal não, mas eu tenho a impressão que o programa (essencial, diga-se de passagem) foi elaborado por servidores que moram na Suíça. Como dizem nas Universidades (o "dizem", sujeito indeterminado, é proposital), o Brasil não é o Rio de Janeiro! Falta só sensibilidade para perceber isso...

Um comentário:

Manuel Fernandes disse...

Oi miga... boa noite!

Coisa curiosa! Eu fui um dos agraciados com o tal e-mail. Sabes o que fiz? Aproveitei para pedir uma bolsa para o doutorado!

Isto significa que o MEC parece que escutou cantar o galo... só não sabe onde! E assim, fica atirando a esmo na tentativa de atingir minimamente o objetivo.

Mas eu já estou "vendo" e "ouvindo" o MEC dizer: - "Apesar dos nossos esforços... a educação continua na mesma". É aquilo a que chamo de medidas paliativas e que têm como objetivo tampar o sol com a peneira rala!

Um abraço!

Ads Banner

Google Analytics